Foto: Twitter/@InesbrasilTV
in ,

Inês Brasil relembra prostituição e diz para quem compôs “Undererê”

A cantora publicou fotos antigas e relembrou momentos difíceis

No último domingo (23), a cantora e grande “produtora de memes” Inês Brasil publicou fotos antigas em seu Twitter. Ela relembrou alguns momentos difíceis de sua vida e contou para quem fez o hit “Undererê”. Inês ainda revelou que já se prostituiu e usou drogas.

> Inês Brasil diz: “Não sou chamada pra parcerias porque existe muito preconceito comigo”

Foto: Twitter/@InesbrasilTV

LEIA MAIS:

A artista contou, em suas redes sociais, que escreveu a música para seu ex-marido: “Manos, esse é o meu ex-marido que eu tanto falo, o Cris Karp, lindo, loiro dos olhos azuis. Foi para ele que eu escrevi a música ‘Undererê’, linda, bela, que fez tanto sucesso”. 

Ela ainda complementou: “Eu conheci o Cris quando eu estava me prostituindo no RJ, e ele me levou para a Alemanha”.

Em outra publicação, a cantora conta mais sobre a prostituição e ida à Alemanha: “Sim, eu fui prostituta há muitos anos da minha vida, e não julguei nunca quem é também. Foi assim que eu consegui sustentar as minhas filhas, mesmo️ estando na Alemanha. Vocês não sabem metade do que eu passei”..

A artista também revela que já usou drogas, mas que superou essa fase da vida. “Usei coca**na muitos anos também e graças à Deus e a vocês me livrei da prostituição e das drogas. Nunca critique e julgue a história de ninguém”, finalizou. 
Além disso, Inês revelou ter sido musa do apresentador Oswaldo Sargentelli. Ele se autodefinia como “mulatólogo”, foi um dos grandes ícones da história do samba no Brasil e ficou famoso ao apresentar passistas.

Curtiu esta matéria? Clique aqui para ler mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Filho de Faustão surge com suposta namorada 16 anos mais velha

Gloria Groove fala a verdade secreta sobre parcerias que nunca saem

Gloria Groove fala a verdade secreta sobre parcerias que nunca saem