DaBaby apaga pedido de desculpas por homofobia e sorofobia
(Foto: Getty Images / Uso autorizado POPline)
in

DaBaby apaga pedido de desculpas por homofobia e sorofobia

DaBaby discriminou gays e portadores de HIV+, pediu desculpa e apagou as desculpas.

O caso DaBaby parece não ter fim. O rapper apagou o pedido de desculpas que havia publicado no Instagram, por seus comentários homofóbicos e sorofóbicos. O post havia sido feito no dia 2 de agosto.

“Eu quero me desculpar com a comunidade LGBTQ+ pelos comentários dolorosos e desencadeadores que eu fiz. De novo, me desculpo por meus comentários ignorantes sobre HIV/AIDS e sei que instrução é importante. Amor a todos. Deus abençoe”, dizia o texto que não está mais disponível.

DaBaby apaga pedido de desculpas por homofobia e sorofobia
(Foto: Reprodução / YouTube)

DaBaby vem sofrendo as consequências de seu comportamento. Além de ser criticado pelo público e por grandes nomes como Madonna e Elton John, o rapper teve seus shows cancelados em vários festivais, incluindo o Lollapalooza de Chicago.

Ele também perdeu contrato com uma grife, e as rádios pararam de tocar o remix de “Levitating” da Dua Lipa com ele. Nesta semana, a Billboard informou que os créditos de DaBaby foram oficialmente removidos da música nas paradas de rádio (“airplay”).

Leia mais:

Entenda o caso de DaBaby!

Durante um show no Rolling Loud Festival, em Miami, no dia 25 de julho, DaBaby disparou: “se você não apareceu hoje com HIV, AIDS ou qualquer uma dessas doenças sexualmente transmissíveis, ligue a lanterna do seu celular. Rapazes, se vocês não estão chupando um pau no estacionamento, liguem a lanterna do seu celular”.

DaBaby apaga pedido de desculpas por homofobia e sorofobia
(Foto: Getty Images / Uso autorizado POPline)

Em seguida, DaBaby apareceu no Instagram para se explicar. Disse que sua performance no show foi distorcida e avaliada fora de contexto em um vídeo de seis segundos. Mas voltou a fazer um discurso discriminador.

“Mesmo meus fãs gays, eles não têm a porr* da AIDS, seus idiotas. Eles não têm AIDS. Meus fãs gays se cuidam. Eles evitam isso. Não são gays nojentos. Não são viciados. Meus fãs gays têm classe. Eles não são babacas em um estacionamento. Você tem que pegar um quarto. Um bom, em um hotel cinco estrelas. Até meus fãs gays têm padrões”, disparou.

Escrito por Leonardo Torres

Max Cavalera é o 1º convidado de Sérgio Martins em novo programa “Conversa de Música”

Billboard: "Blinding Lights" completa 1 ano inteiro no Top 10

The Weeknd empata recorde de Imagine Dragons