Foto: @thepussycatdolls
in ,

Nicole Scherzinger diz que processo de fundadora do Pussycat Dolls é “sem mérito”

Nicole Scherzinger descreveu o processo movido por Robin Antin, fundadora do The Pussycat Dolls, a respeito da turnê cancelada do grupo como “sem mérito”, em um novo documento judicial descoberto pelo Page Six.

Leia mais: 

Em 2021, Robin entrou com uma ação contra a vocalista acusando-a de ameaçar se afastar da reunião do grupo caso não recebesse uma participação majoritária, “controle criativo completo” e “autoridade final de tomada de decisão”.

Foto: @thepussycatdolls Instagram

Em um novo documento judicial (via NME ), a cantora afirma que o processo não tem mérito:

“Este caso é um esforço sem mérito para impor um acordo expirado de 2019 para realizar uma turnê em 2019 e 2020 (…) Se Antin tivesse participado da negociação de boa fé em vez de teimosamente tentando reviver o antigo acordo, a probabilidade é que as partes teriam chegado a um acordo para uma nova turnê”, escreveu Scherzinger.

Sob a gestão de Robin Antin, o Pussycat Dolls fez sucesso nos anos 2000 e lançou dois álbuns antes de sua separação em 2010. Em 2019, o grupo anunciou uma reunião com uma série de shows pelo Reino Unido e Irlanda, mas os planos foram adiados devido a Covid-19.

O processo movido pelo coreografa alegou que novas datas da turnê foram planejadas, mas não foram confirmadas por conta da “extorsão” de Nicole. Os representantes da empresária acusam a cantora de quebra de contrato, entre outras alegações.

Quando o processo veio a público, um representante da artista negou as acusações e as classificou como “ridículas e falsas“. “Uma tentativa desesperada de desviar a culpa por seus próprios fracassos, tentando impor obrigações a Nicole que simplesmente não existem”, disse o porta-voz na época.

Cancelamento da turnê foi controverso

O ano era 2019 e as expectativas eram altas para o retorno do grupo The Pussycat Dolls. Fenômeno dos anos 2000 com hits como “Don’t Cha”, “Stickwitu“, “Buttons“, “When I Grow Up” e “I Hate This Part“, houve o movimento para a reunião com quase todas integrantes: Nicole, Ashley, Jessie, Carmit e Kimberly.

De início, parecia que tudo iria realmente funcionar. O comeback foi marcado com uma performance incrível no “The X Factor” UK, juntando hits com uma música inédita. Pouco depois o single “React” foi lançado, mostrando que o grupo não perdeu o pique de anos atrás em fazer músicas poderosas.

A cereja do bolo seria uma turnê, que tinha até três datas no Brasil para shows. No entanto, veio a pandemia do covid-19 que impediu tudo.

Não era culpa delas, mas o timing não poderia ser pior. Com o tempo as coisas foram esfriando até por questões de discordância interna. Nos últimos dias, foi confirmado. Não haverá mais a reunião das Pussycat Dolls.

Primeiro, veio um comunicado de Nicole Scherzinger:

Obrigada a todos que tiveram ingressos para ver o PCD – agradecemos seu apoio e lealdade. 

Com as circunstâncias em constante evolução em torno da pandemia, eu entendo a decisão de que as datas da turnê tiveram que ser canceladas.

Eu investi uma quantidade enorme de tempo, energia criativa e minhas próprias finanças para trazer este projeto de volta à vida e, embora esteja naturalmente muito triste com essa decisão, também estou muito orgulhosa do que fomos capazes de alcançar no pouco tempo que passamos juntos antes de COVID.

Não consigo colocar em palavras a quantidade de amor, admiração e gratidão que tenho pelas outras meninas do grupo e pelos fãs que nos apoiaram.

Fique seguro e saudável – amor e bênçãos”, escreveu.

Jessica Sutta e Carmit Bachar se pronunciaram

Pelo que parece, elas ficaram sabendo do cancelamento junto com o público. Que climão!

Queremos dizer o quão incrivelmente decepcionadas estamos ao saber de um anúncio feito no Instagram de que a turnê de reunião das Pussycat Dolls foi cancelada. Até agora, não houve nenhuma notificação oficial sobre isso”, afirmaram.

De qualquer forma, elas são gratas pelo legado: “Obrigada a todos os fãs que nos apoiaram incondicionalmente e nos amaram até o fim. Sempre honraremos a essência do verdadeiro significado do que é ser uma Pussycat Doll. A turnê pode ter sido cancelada, mas não é o fim da nossa história. Criamos uma irmandade que viverá para sempre”.

Escrito por Douglas Françoza

Mari Antunes fala sobre Babado Novo e Claudia Leitte no POPline VLOG

Paredão em números: Confira as eliminações históricas do BBB!