Capa do álbum "Good Vibration - Vol. 1", do Natiruts
in ,

Natiruts lança álbum cheio de parcerias e mensagens positivas

“Good Vibration – Vol. 1” é o álbum mais colaborativo da carreira da banda, que traz mensagens preciosas de esperança

Celebrando as bodas de prata da carreira, Natiruts lança nesta sexta (28) mais um álbum para sua lista de sucessos. “Good Vibration – vol. 1” vem com a mesma energia positiva de sempre, mas, desta vez, com um peso diferente; Alexandre Carlo e Luís Mauricio, integrantes da banda, contaram em entrevista ao POPline que o objetivo é trazer um pouco de esperança em meio ao período caótico pelo qual estamos passando.

Apesar dos 25 anos de estrada, nove álbuns e várias turnês nacionais e internacionais, o vocalista e compositor, Alexandre, diz que há sempre o sentimento de ansiedade e expectativa para saber como os fãs vão interpretar suas canções. Entretanto, existe uma preocupação maior na opinião da própria banda: “Os trabalhos são feitos primeiro para nós mesmos, a gente tem muito isso. Na verdade, a gente faz uma música que a gente iria escutar. E claro, o conteúdo das letras e o cuidado com os arranjos, com os timbres e tal, é justamente para atender essas pessoas todas que nos acompanham e de certa forma realizam o nosso sonho, principalmente de estar em cima do palco.

Natiruts / Foto: Thais Mallon

O álbum mais colaborativo da carreira

O novo projeto também é o mais colaborativo que já fizeram, tanto em composições, quanto em gravações. Nomes estrangeiros como Debi Nova, Ziggy Marley (filho do Bob Marley) e o espanhol Macaco estão presentes no álbum. Uma das músicas, “Rosas“, em parceria com o espanhol, curiosamente mistura reggae, tango e bossa nova. Alexandre começou dando uma aula sobre o gênero tango, que ele acredita ter origens no ritmo flamenco. A ideia era justamente fazer uma mistura entre Espanha e Brasil.

Mas não são apenas parcerias gringas; entre os brasileiros também presentes no álbum, é notável que tem uma nova geração de artistas nas colaborações, como os irmãos Melim e a cantora Iza. Perguntamos se foi uma estratégia para alcançar um público mais jovem, e o Alexandre respondeu: “Sempre fica no nosso radar os artistas que falam publicamente, que o Natiruts de alguma forma influenciou. A Iza e o Melim são desses artistas. A Iza toca Natiruts Reggae Power no show, o Melim sempre falou disso. Então é por esse motivo. E acaba funcionando, eles são mais novos que a gente e atingem um público jovem“.

E, claro, não poderia faltar uma parceria tradicional. Carlinhos Brown trouxe sua brasilidade para o álbum, e o baixista, Luís, disse que foi um presente para o Natiruts:Foi a única participação que a gente teve chance de fazer presencialmente, porque foi logo antes da pandemia começar. A gente não conhecia o Brown pessoalmente e tivemos a oportunidade de recebê-lo no estúdio, ele passou o dia todo com a gente, foi incrível. É muito importante para a gente estar valorizando quem veio antes“.

Assista ao clipe de “América Vibra”, com Ziggy Marley

Esperança e “Good Vibration”

O Natiruts já é conhecido por suas músicas cheias de esperança, afinal, o reggae é um gênero musical que traz essa positividade. E, em meio a pandemia, é a mensagem que o mundo mais precisa ouvir. Perguntamos como a banda conseguiu ter forças e de onde veio a inspiração para manter a cabeça erguida, mesmo com o mundo de cabeça para baixo. Luís disse que precisavam acalantar os fãs:

É uma coisa que nosso público já espera da gente. A gente vê que todo mundo espera aquela canção de acalanto mesmo, que traz uma paz. Desde o começo a gente tem essa temática, para a gente foi bem natural, apesar de tudo, foi bem natural falar desse tema.

Luís também apontou que tinham algumas músicas mais pesadas preparadas, mas optaram por não lançá-las no momento: “Não casavam com essa energia, a gente queria deixar um álbum bem leve“.

Nós questionamos se os artistas se sentem pressionados para manter a cabeça positiva o tempo todo. Alexandre respondeu que eles são assim na vida pessoal também.

Cada um leva a vida da forma que acredita. A gente acredita que a positividade e o cuidar das energias interiores é importante para conseguir enfrentar os desafios do dia a dia.

Nem sempre será possível. Existem desafios que realmente vão te deixar muito mal“, completou Alexandre. O vocalista, inclusive, levantou a questão da positividade tóxica, disse que o termo “good vibes” virou moda na nova geração e perdeu o real sentido, que eles tentam trazer de volta neste álbum. “É uma interpretação que não casa com a original, que as pessoas do reggae vivem“, acrescentou.

Natiruts no clipe de “Ela” / Foto: Thais Mallon

Próximos passos

Como disseram, algumas músicas já gravadas foram deixadas de fora do álbum. Por isso, está confirmado: “Good Vibration Vol. 2” vem aí, com previsão de lançamento em 2022. Além disso, estão com o projeto de lançar em breve um documentário, que está em produção há alguns anos. Então, podemos esperar ainda grandes sucessos de Natiruts!

Assista ao clipe de “Ela”

A primeira música do álbum “Good Vibration“, “Ela“, é composta pelo baiano Djaluz. O clipe traz a atriz Débora Nascimento no exterior do Museu Nacional de Brasília, entrelaçando natureza e arte nas curvas do projeto do arquiteto Oscar Niemeyer. Confira:

 

Escrito por Nicole Lopes

Divulgada projeção de vendas de “Sour” da Olivia Rodrigo

Gabi Martins dá cueca com rosto dela para Tierry

Gabi Martins dá cueca com rosto dela para Tierry