Mel inicia carreira solo com o lançamento de "A Partir de Hoje".
Foto: Ivan Erick
in ,

Mel dá início à carreira solo nesta sexta com o lançamento do single “A Partir de Hoje”

Em entrevista ao POPline, Mel falou sobre as diferenças entre seu som e o da Banda Uó e sobre os dois anos de espera até esse momento. Ouça prévia do single!

O tempo de espera foi longo e necessário, mas finalmente teremos o single de estreia de Mel Gonçalves para chamar de nosso nesta sexta-feira. A cantora, que ganhou notoriedade nacional junto com a Banda Uó, inicia seu novo caminho embalada no zouk love em “A Partir de Hoje”.

O single tem nome sugestivo, marcante e representa um ponto de partida. A primeira aposta de Mel em carreira solo é exatamente isto, um recomeço, uma retomada. A faixa é uma composição de Gabriel Kaleo, que, de acordo com ela, soube traduzir exatamente o que ela queria:

“Estava vivendo uma tribulação emocional e ao mesmo tempo precisava focar e começar a desenhar o que seria essa carreira solo. Daí num lampejo divino conheci o Gabriel Valentina e ficamos muito próximos! Nesse período fiz várias confissões emocionadas pra ele e em cima desse caos nasceu essa música. Obviamente era pra ser a primeira. Quando ele cantou pra mim eu me emocionei e me vi lá. Foi identificação imediata e ali comecei a imaginar como daria vida pra ela a partir de mim.”

Ouça um trecho exclusivo de “A Partir de Hoje”:

 

O artista paraense Felipe Cordeiro assina a produção de “A Partir de Hoje” e foi o responsável por trazer a sonoridade mais latina que Mel queria para essa música. Ela contou como foi o processo de trabalho com ele:

“O Felipe é um artista que admiro demais há muito tempo. Ele demonstrou total interesse em criar comigo essa latinidade e fomos na pesquisa auditiva. Quando vimos, era um zouk love! Ele já tem tudo, sabe tudo e tem a maior paciência comigo. Todo o encanto do Pará, risos! Lembro que queria muito os violões dedilhados dele e daí seguimos lindamente juntos por boa parte da música.”

Além de Cordeiro na produção, a faixa ainda contou com com colaboração de Nelson D, direção musical de Patrick Torquato e finalização e masterização de Leo D.

Nova sonoridade

A música de Mel se distancia do som que catapultou a Banda Uó para o sucesso lá em 2010, quando a cena pop brasileira era rarefeita. O trio, formado por Mel, Mateus Carrilho e Davi Sabbag, criou sua identidade na mistura do eletrobrega com sintetizadores e trilhou seu caminho em cima dessa célula musical.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por MEL (@melpormel) em

Com o fim das atividades da Banda Uó em 2018, a cantora levou dois anos para chegar até aqui, o lançamento de seu primeiro trabalho solo. Esse tempo, apesar de longo, foi primordial para encontrar o seu próprio som, como ela mesmo contou ao POPline:

“O tempo foi cruel e necessário. Talvez se eu tivesse mais certeza no início, as coisas acontecessem bem mais rápido ou talvez se eu tivesse tido todo o aparato para realizar também… Mas precisei de tempo porque estava com medo de caminhar solo, precisava entender tudo melhor antes. Acredito que trazer uma sonoridade fora do que construímos na Banda Uó, em carreira solo, é um grande desafio, mas finalmente encontrei uma linha que faz sentido pra mim. Acho que a música tem dessas coisas. Acredito que a música traduz essa minha fase atual, coloca o sagrado num lugar especial e ao mesmo tempo é pop.”

A expectativa do público construído na época da Banda Uó é grande e Mel tem total consciência disso. A cantora confessou que essa cobrança pelo retorno à música lhe deixou algumas vezes receosa por uma possível rejeição:

“Alimentar a expectativa de um público consolidado como o da Banda Uó é barril! Eu sou sagitariana, sou leve e livre, mas isso me pegou num vórtice e fiquei com muito medo de rejeição. Mas hoje lido da seguinte forma: Esse é o meu melhor. É a minha joia feita para vocês. Espero muito, muito de todo o coração que amem! Porque eu amo e amaria que amassem! Tô positiva, sabe? Acredito que vão gostar sim.”

Clipe filmado em casa

O novo single de Mel vem acompanhado de clipe, que também será lançado nesta sexta-feira. O vídeo, que tem direção assinada por Alexandre Mortágua, que também foi responsável pelo vídeo poesia “O Cabelo”  lançado por ela em 2018, foi inteiramente gravado na casa da cantora. Mel explicou como foi esse processo:

“O clipe foi pensado todo na minha casa. Estruturamos tudo para que tivesse essa pegada curativa e esse tom de liberdade. Pensamos no que poderíamos fazer durante a quarentena, juntamos forças e com todo o cuidado formamos uma equipe reduzida que trabalhou em cima de dois elementos básicos: água e fogo. E foi exatamente isso que queríamos passar: Calma, se cuida, cuida do seu sagrado que a dor passa e coisas novas vem.”

O momento de pandemia do coronavírus pedia por um produção e equipe reduzida, mas Mel aproveitou a situação para trazer uma mensagem positiva acerca do que representa estar dentro de casa:

“Quis muito que a impressão de estar só em casa não fosse negativa. E dentro desse momento de autoconhecimento a gente pudesse explorar várias personalidades. Da doce a vingativa. Da preguiça ao movimento. Que depois de encontrar todas essas faces eu pudesse me ver mais livre.”

Futuros lançamentos

“A Partir de Hoje” é o pontapé inicial de Mel na carreira solo, mas ela garante que mais novidades estão a caminho. Segundo a cantora, a faixa que será lançada nesta sexta-feira funciona também como uma prévia de seus futuros lançamentos:

“‘A Partir de Hoje’ é quase um case do que iremos destrinchar até a entrega do trabalho completo. Tem de um fado arabesco até o zouk ou seja, muito coisa. Seguirei sendo latina, trazendo mais tambores, algum violão sertanejo, synths eletrônicos ambientados. etc. Quero me divertir nesse processo e espero que todos amem.”

Escrito por Mari Pacheco

Mixtape do RM, membro do BTS, alcança o topo de 120 países no iTunes e iguala recorde do Ed Sheeran

“The Voice Brasil” retorna com mesma dinâmica de competição e plateia virtual