Foto: Instagram @manchacarnaval
in ,

Carnaval SP: Mancha Verde é a campeã do Grupo Especial com enredo “Planeta Água”

Mancha Verde, Mocidade Alegre, Império de Casa Verde, Tom Maior, Vila Maria, Águia de Ouro e Dragões da Real voltam no Desfile das Campeãs; Vai-vai e Colorado do Brás são rebaixadas

Conhecemos na tarde desta terça-feira (26) a escola de samba campeã do Grupo Especial do Carnaval de São Paulo. Após disputa acirrada com diferença de décimos, a Mancha Verde garantiu o primeiro lugar na pontuação geral com o samba-enredo “Planeta Água”, inspirada na música do Guilherme Arantes. A leitura das notas foi transmitida ao vivo pela TV Globo diretamente do Sambódromo do Anhembi e não contou com a presença de público.

Leia mais:

As agremiações se apresentaram na semana passada. Na sexta-feira (22), Acadêmicos do Tucuruvi, Colorado do Brás, Mancha Verde, Tom Maior, Unidos de Vila Maria, Acadêmicos do Tatuapé e Dragões da Real passaram pela avenida. Já no sábado (23) foi a vez da Vai-Vai, Gaviões de Fiel, Mocidade Alegre, Águia de Ouro, Barroca Zona Sul, Rosas de Ouro e Império da Casa Verde.

Por volta das 16h, Antonio Reis da Silva, o mestre Zulu por trás da icônica voz das apurações de São Paulo, iniciou a leitura das notas com um minuto de silêncio em homenagem as vítimas da pandemia da Covid-19.

E como funciona a apuração? Nove quesitos são julgados com notas que variam de nove até dez, com uma casa decimal. Os quesitos julgados são: Harmonia, Mestre-sala e Porta-bandeira, Enredo, Evolução, Bateria, Fantasia, Alegoria, Samba-enredo e Comissão de Frente.


Existem também punições que descontam a nota caso algumas exigências não sejam cumpridas. Entre os critérios obrigatórios estão o número mínimo de componentes da escola, apresentação de todas as alas e respeito ao limite de tempo para o desfile.

Neste ano, duas escolas do Grupo Especial tiveram punições. A Colorado do Brás perdeu 0,5 ponto por merchandising, isso porque um integrante da ala dos mendigos usou uma camiseta em que aparecia a marca “Calvin Klein”. Já a Acadêmicos do Tatuapé também perdeu 0,5 ponto pelo uso de um trator para empurrar um dos carros.

A apuração definiu a Mancha Verde como a grande campeã do Carnaval paulista de 2022. A agremiação foi a terceira a desfilar na sexta-feira (23) e trouxe uma reflexão sobre a importância da preservação e valorização do recurso natural. Todos os carros alegóricos tinham água em suas construções. O carro abre-alas — afetado pela queda de parte da estrutura — carregou cerca de 10 mil litros de água.

Vale o destaque para o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeira, Marcelo e Adriana, que representaram o pescador e Nossa Senhora Aparecida. Este é o segundo título da Mancha Verde.

Viviane Araújo é a Rainha de Bateria da Mancha Verde, mas não desfilou pela escola porque no mesmo dia estava no Rio de Janeiro se apresentando com a Salgueiro. Quem entrou no seu lugar foi a princesa de bateria, Duda Serdan.

Leia mais:

A comissão de frente mostrou a lenda das águas de Oxalá. O primeiro carro da escola mostrou a ligação da água com a religião. Já no segundo carro, a Mancha Verde mostrou lendas indígenas falando das águas dos rios brasileiros. A terceira alegoria , por sua vez, contou a lenda de Iara e o encontro com Iemanjá. O quarto e último carro trouxe uma estátua de Poseidon e falou sobre o ciclo da água e a renovação deste recurso.

Mancha Verde, Mocidade Alegre, Império de Casa Verde, Tom Maior, Vila Maria, Águia de Ouro e Dragões da Real voltam no Desfile das Campeãs nesta sexta-feira (29). Vai-vai e Colorado do Brás foram rebaixadas e estão na Série Ouro.


O POPline está fazendo uma cobertura completa de tudo que está acontecendo no BBB22. Fique de olho para não perder nadinha!

Curtiu esta matéria? Leia mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

Harry Styles: “Fine Line” retorna ao Top 20 da Billboard após “As It Was”

Selena Gomez participará de fórum sobre saúde mental na Casa Branca