Universal Music revela plano de IPO para o final de 2021
Foto: Divulgação
in

Universal Music antecipa plano de abertura de capital para o final de 2021

O valor mínimo alvo para a empresa é de € 30 bilhões de euros, ou cerca de R$ 195 bilhões de reais

A Vivendi, empresa controladora do Universal Music Group, planeja listar 60% de sua participação na empresa no mercado Euronext em Amsterdã até o final do ano, de acordo com anúncios das empresas na madrugada deste sábado. O valor mínimo alvo para a empresa é de € 30 bilhões de euros, ou cerca de R$ 195 bilhões de reais.

Em uma carta aos funcionários obtida pela Variety, o CEO e presidente da UMG, Sir Lucian Grainge, escreveu: “Eu não poderia estar mais orgulhoso: isso não é apenas uma validação de nossa estratégia, nossas equipes e nosso histórico de sucesso sem precedentes, é uma evolução natural na história de nossa empresa que permitirá que nossa cultura empreendedora e criativa continue a crescer.

“Continuaremos a direcionar para nossos objetivos estratégicos – a todo vapor. Continuaremos comprometidos com nossos artistas e compositores. E continuaremos a inovar e ajudar a conduzir a comunidade musical em direção a um próximo capítulo incrível.

“Em suma, como já disse muitas vezes, permaneceremos fiéis à nossa missão: aproveitar nossos talentos e recursos coletivos para moldar a cultura por meio do poder da música. Quando, em colaboração com artistas, nos reunimos como uma empresa, o que podemos alcançar é verdadeiramente notável”, diz o executivo.

Uma assembleia de acionistas da Vivendi foi marcada para o final de março para dar continuidade ao processo. A empresa havia anunciado que estava planejando o IPO para 2022; o motivo do cronograma acelerado – sem falar em fazer o anúncio no início de uma manhã de sábado – não foi totalmente claro, embora possa ser devido ao lobby dos acionistas por uma ação mais rápida.

A nota dos chefes da Vivendi Arnaud de Puyfontaine e Yanick Bolloré afirma: “A distribuição potencial de 60% do capital social da UMG estará sujeita a uma Assembleia Geral Extraordinária da Vivendi em 29 de março de 2021. O plano, se vier a ser concretizado, marca uma nova fase no relacionamento excepcional entre nossas empresas, que foi estabelecido ao longo de muitos anos. A UMG estaria em posição de tirar vantagem de uma flexibilidade financeira muito maior para buscar seu crescimento dinâmico e seu papel pioneiro na indústria de música e entretenimento, para o benefício de artistas e fãs em todos os lugares. ”

A Vivendi observou que a Tencent – que finalizou a aquisição de 20% da UMG no ano passado por € 6 bilhões de euros, espera um preço mais alto desta vez. A assembleia anual de acionistas da empresa está agendada para 22 de junho, com seus próximos resultados financeiros em 3 de março.

Escrito por Láisa Naiane

Ivete Sangalo, Claudia Leitte e IZA no mesmo The Voice Brasil? Boninho dá a dica!

"Exaholic": música inédita de Britney Spears chega à Internet

Segundo a People, Britney Spears NÃO está trabalhando em seu próprio documentário