in ,

“The Beatles Get Back: O Último Show” estreia nos cinemas

Mas é só até domingo (13).

Foto: Divulgação

Beatlemaníaco, seu rumo é o cinema. Desta quinta-feira (10) até o próximo domingo (13), o show lendário de The Beatles: Get Back será exibido em salas IMAX no Brasil. Em uma página especial criada pela Disney é possível conferir as cidades com o longa de 60 minutos disponível.

Leia mais

O show, realizado no dia 30 de janeiro de 1969, foi apresentado na íntegra pela primeira vez na série “The Beatles: Get Back” do Disney+. Quem não assistiu no streaming, tem a chance de uma experiência ainda maior na sala de cinema com telona e amplitude de som.

“Estou tão animado que o show de The Beatles: Get Back no terraço poderá ser visto em IMAX nessa tela gigante”, afirmou o diretor e produtor Peter Jackson.

“É o último show dos Beatles e é a maneira absolutamente perfeita de vê-lo e ouvi-lo”, continuou em nota oficial. Segundo a Disney, “The Beatles: Get Back” foi otimizado para telas IMAX, remasterizado digitalmente para a qualidade de imagem e som da The IMAX Experience® usando a tecnologia proprietária IMAX DMR® (Digital Remastering).

“Get Back” em mídia física

No início de janeiro foi informado aos fãs que “Get Back” será lançado em formato blu-ray e DVD triplo no dia 28 de fevereiro. Os três episódios que estrearam na Disney+ em novembro de 2021 contam com a tecnologia de som Dolby Atmos.

Sinopse

Foto: Divulgação/Universal Music

Dirigido pelo três vezes vencedor do Oscar Peter Jackson, “The Beatles: Get Back” leva o público de volta no tempo para as sessões de gravação da banda em janeiro de 1969, um momento crucial na história da música.

A série documental mostra o processo criativo dos Beatles enquanto eles tentam escrever 14 novas músicas em preparação para seu primeiro show ao vivo em quase três anos. Diante de um prazo quase impossível, os fortes laços de amizade compartilhados por John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr são postos à prova.

O produto final foi compilado a partir de quase 60 horas de imagens inéditas filmadas ao longo de 21 dias, dirigidas por Michael Lindsay-Hogg em 1969, e de mais de 150 horas de áudio inédito, a maioria trancada em um cofre por mais de meio século. Jackson foi a única pessoa a ter acesso a este tesouro, que agora foi brilhantemente restaurado.

Escrito por Amanda Faia

Bruna Marquezine cutuca haters: “Me odeia porque sou gostosa”

Mãe de MC Loma mostra ultrassom do neto: “Vovó já ama”