Foto: Reprodução/The Brand Identity
in

Estudo revela que Spotify favorece artistas independentes e mulheres em playlist

A pesquisa concluiu que artistas indie e mulheres são os mais apoiados na editorial “New Music Friday”

A famosa playlist editorial “New Music Friday” do Spotify tende a beneficiar mais as gravadoras independentes e mulheres artistas, de acordo com um novo estudo publicado no International Journal of Industrial Organization. A pesquisa, conduzida pela University of Minnesota Carlson School of Management, concluiu que artistas indie e mulheres são os mais apoiados na lista de reprodução extremamente popular, que é organizada semanalmente pelos editores do Spotify.

Streaming: estudo aponta que algoritmo indica menos mulheres

De acordo com a Variety, em sua pesquisa, os coautores Luis Aguiar, Joel Waldfogel e Sarah Waldfogel, analisaram “mais de 5.700 canções atribuídas a mais de 14.500 primeiros lugares” na lista de reprodução ao longo de 2017. Os pesquisadores procuraram descobrir se o Spotify mostrou um preconceito em relação a algum determinado grupo ou artista, e o fez comparando a classificação de cada música na lista de reprodução com seu desempenho de streaming.

Eles descobriram que na lista de reprodução “New Music Friday”, a música lançada por uma gravadora independente normalmente recebe uma classificação mais alta do que seus números de streaming poderiam prever, resultando em um aumento médio de duas posições na lista de reprodução.

Músicas de artistas mulheres também se beneficiaram de uma classificação mais alta na lista de reprodução do que seus números de streaming podem garantir, embora em menor grau, aumentando-as em aproximadamente 1,4 classificações.

“Apesar dos desafios que artistas de gravadoras independentes e mulheres enfrentam na indústria musical, a curadoria de Nova Música do Spotify parece favorecê-los. Depois de contabilizar as classificações da lista de reprodução dos curadores, as músicas de artistas de gravadoras independentes são transmitidas menos, indicando preconceito contra a música de grandes gravadoras”, disse o professor e coautor Joel Waldfogel em um comunicado.

Leia mais:

Ainda segundo a publicação, a equipe de pesquisa enfatizou em um comunicado à imprensa que esse resultado só pode ser aplicado à lista de reprodução “New Music Friday” e que, apesar da classificação mais alta que podem receber, isso “não atende aos desafios que esses grupos enfrentam”.

“Por exemplo, os streams de música feminina representam cerca de um quarto do total de streams, uma parcela baixa em comparação com o número de mulheres ouvindo, entre os músicos e na população como um todo. Em vez disso, a lição é que a New Music Friday não aumenta os desafios que esses grupos enfrentam na indústria musical”, afirma o comunicado.

Os pesquisadores também observam que, em geral, as listas de reprodução mais seguidas do Spotify tendem a promover música de artistas que já estão bem estabelecidos na indústria. O Spotify não respondeu ao pedido da Variety para comentar o estudo.

Confira playlist:

Escrito por Rafa Ventura

Os filhos de Britney Spears cresceram e você nem percebeu!

Os filhos de Britney Spears cresceram e você nem percebeu!

Amor e ódio! Em “A Fazenda”, Rico alfineta MC Gui: “Quer me pegar?