in ,

Músicas de Janet Jackson crescem nas plataformas após sucesso de documentário

“Janet” foi exibido nos canais e nas plataformas do Lifetime e A&E

O documentário revelador sobre a vida e carreira de Janet Jackson foi um sucesso na televisão norte-americana. “Janet” foi exibido nos canais e nas plataformas do Lifetime e A&E e visto por mais de 15,7 milhões de espectadores. A atração atingiu a liderança entre mulheres na faixa etária de 25 a 54 anos.

Leia mais: 

 Entre o total de espectadores, “Janet Jackson” no Lifetime e A&E teve uma participação 48% maior do que “Surviving R. Kelly Part 1” no Lifetime no primeiro fim de semana de janeiro de 2019, com 3,1 milhões contra 2,1 milhões de espectadores.

De acordo com a Variety, “Janet” foi a melhor estreia de não-ficção da TV a cabo desde a série documental “The Last Dance” da ESPN e da ESPN2 em 2020. O documentário no qual Jackson comenta o fatídico episódio do Super Bowl de 2004 teve um bom desempenho nas redes sociais, chegando ao topo dos trending topics durante a sua noite de estreia.

A hashtag “#JanetJacksonDoc” ficou em primeiro lugar no Twitter e obteve 1,1 milhão de interações durante as transmissões no fim de semana.

(Foto: Divulgação)

Efeito musical

A exibição do documentário na televisão estadunidense também causou efeitos no desempenho das músicas de Janet nas plataformas de áudio. Ao final do documentário, a cantora liberou sua nova música, “Luv I Luv“. Muitos clássicos da artista subiram no ranking do iTunes dos Estados Unidos.

Além disso, oito álbuns no Top 10 iTunes US Pop Chart atualmente pertencem a Jackson com “Control” em primeiro lugar, “Design of a Decade” em segundo, “The Velvet Rope” em quinto junto com “Best of Number Ones“. ,” “Unbreakable” conquistando o sétimo e “Damita Jo” terminando em 10º lugar.

Escrito por Douglas Françoza

"Nunca tinha ouvido falar de Cavaleiro da Lua", admite Oscar Isaac

“Nunca tinha ouvido falar de Cavaleiro da Lua”, admite Oscar Isaac

Atual vice-campeão, Nicolas Prattes volta ao palco do “Masked Singer”