Foto: Getty Images
Foto: Getty Images
in ,

John Lydon, do Sex Pistols, volta a atacar ex-colegas de banda

O imbróglio se dá por conta da nova série do grupo, “Pistol”, cujo trailer foi lançado no início do mês

John Lydon segue revoltado com a série biográfica do Sex Pistols – que teve seu trailer lançado no início deste mês – e voltou a atacar seus ex-colegas de banda.

Em uma nova entrevista para o The Sun, o ex-frontman do grupo mirou em Jones e no baterista Paul Cook, por supostamente removê-lo do processo de produção.

Leia mais: 

“Me cortar é uma jogada chocantemente estúpida”, disse Johnny Rotten, como também é conhecido.

“É tão ridículo. É tão absurdo. Todos eles podem se foder. Eu os apoiei por anos e anos, sabendo que eles eram inúteis.”

E continuou:

“Nenhum desses fodidos teria uma carreira se não fosse por mim. Eles não fizeram nada antes, eles não fizeram nada desde então.”

“Pistol“, que deve estrear no Hulu e no Disney+ no dia 31 de maio, é baseada no livro de memórias do guitarrista Steve Jones, Lonely Boy: Tales From A Sex Pistol, e está sendo dirigida pelo vencedor do Oscar, Danny Boyle, que atua como produtor executivo e diretor.

Depois do lançamento do primeiro trailer, o site de John Lydon também publicou um comunicado sobre a produção em que o músico descrevia como “fantasia de classe média”.

A mensagem dizia que John e sua equipe foram “levados a acreditar” que a série se concentraria no membro fundador Steve Jones e não seria “uma história do Sex Pistols”, mas que “não parece ser o caso” com base em seu trailer. O comunicado ainda diz:

A ‘imagem’ de John está claramente sendo usada para vender esta série, uma série na qual ele não estava envolvido e que foi montada pelas costas dele.

Colocar palavras na boca de John e reescrever a história. Uma fantasia de classe média. A Disney roubou o passado e criou um conto de fadas, que tem pouca semelhança com a verdade. Seria engraçado se não fosse trágico.

Foto: Divulgação/Virgin Records / Pipoca Moderna
Foto: Divulgação/Virgin Records / Pipoca Moderna

Vale lembrar que, no ano passado, Lydon perdeu uma disputa judicial contra os outros membros da lendária banda de Punk, que o acusaram de se recusar a licenciar as músicas do grupo para a trilha sonora da série sem ter o direito de fazê-lo. Depois de alguns depoimentos, as justificativas do vocalista foram consideradas insuficientes para manter a Suprema Corte de Londres ao seu favor.

Escrito por Magda Pinheiro

Série brasileira “A Sogra Que Te Pariu” entra no top 10 da Netflix

Kid Cudi revela porque aceitou lançar nova música com Kanye West: “É a última”