Entrevista exclusiva: Omar Rudberg fala de Young Royals e carreira musical
(Foto: Divulgação / Netflix)
in ,

Entrevista exclusiva: Omar Rudberg fala de Young Royals e carreira musical

“Eu não gostaria de ser um príncipe, mas posso ser o namorado (risos)”, diz Omar Rudberg.

A história de Omar Rudberg, o Simon de “Young Royals”, é muito interessante. Ele é venezuelano, cresceu e fez carreira na Suécia, e se tornou famoso em vários países – inclusive no Brasil – graças à Netflix. “Young Royals”, a série que catapultou sua carreira, acaba de ser renovada para uma 2ª temporada, e foi em meio a expectativa pela renovação que Omar concedeu uma entrevista exclusiva para o POPline por videochamada.

Omar estava doente no dia da entrevista, recém-retornado de uma viagem a Grécia, mas conversou com o jornalista por cerca de 30 minutos. Omar – assim como Edvin Ryding, seu colega de elenco que também foi entrevistado pelo POPline – é bastante receptivo. Ele está no show biz sueco desde os 11 anos de idade, quando participou da versão sueca do “Got Talent”.

Entrevista exclusiva: Omar Rudberg fala de Young Royals e carreira musical
(Foto: Divulgação / Netflix)

Leia mais:

Antes de “Young Royals”, Omar Rudberg nunca havia atuado. Sua carreira era restrita à música. Ele havia feito parte de um boygroup, que abriu shows do Justin Bieber e do One Direction (“Acho que Niall e Harry eram os mais legais”, ele conta), e iniciado sua carreira solo, cantando em sueco. O sucesso de “Young Royals” o fez querer cantar em espanhol e inglês, a partir de agora. Tudo isso e muito mais você lê nesta entrevista exclusiva.

POPline – Como é ser um latino na Suécia?

OMAR RUDBERG – Para mim, normal. Quando me mudei para Suécia, virei sueco depois de um ou dois anos. Já dominava o idioma. Quando estou na Suécia, sou sueco. Não me vejo como um latino na Suécia.

POPline – Eu li em uma entrevista que você passou por bullying na escola. Não era por ser latino?

OMAR – Sim, com certeza era por eu ser diferente dos outros. Claro. Quando era menor e ia à escola, era bullying e tudo isso. Por minha cor, pelo cabelo, por não falar o idioma. Mas, para mim, “como é ser latino na Suécia”, é completamente normal hoje. Mas, claro, quando era menor era muitíssimo mais difícil às vezes.

Entrevista exclusiva: Omar Rudberg fala de Young Royals e carreira musical
(Foto: Divulgação / Netflix)

POPline – Você e sua mãe deixaram a Venezuela e foram para a Suécia quando você tinha seis anos. Sua mãe conhecia alguém aí? Por que escolheu a Suécia?

OMAR – Hum… (segura o riso) Minha mãe e eu conhecemos… Bem, minha mãe conheceu um homem sueco, que se chama Thomas, então nos mudamos para Suécia. Ele foi para Venezuela, nos conheceu na Venezuela, e um tempo depois nos mudamos para Suécia para morar com ele, porque minha mãe e ele se apaixonaram e casaram. Então foi por isso – pelo amor – que nos mudamos para a Suécia.

POPline – Você estava com sua carreira musical e de repente… “Young Royals”. Já fazia aulas de atuação ou foi do nada?

OMAR – Do nada. Eu nunca tinha feito nada. Nunca. Foi a primeira vez que fiz algo assim.

POPline – Mas já tinha vontade?

OMAR – Desde mais novo, sempre tive esse sonho de querer estar em um filme, fazer essas histórias de amor em filmes românticos, fazer filmes de ação e drama… Sempre tive esse sonho, mas não sabia como fazer. Não sabia se eu conseguia atuar, se eu podia atuar. Não sabia nada. Mas conheci uma amiga que é atriz aqui na Suécia e, com ela, comecei pouco a pouco a me meter na atuação e entrei em “Young Royals”.

POPline – O que eu gosto do Simon é que ele é gay mas não está se descobrindo nem se escondendo de ninguém. Como foi para você, quando recebeu o script? O que achou?

OMAR – Para mim, foi super legal ler que Simon é um cara super normal, com seus amigos, com sua irmã, com sua mãe, com sua família… E, de todos os garotos da escola, ele é que vai começar a ter esse amor com o príncipe da Suécia. Na escola, Simon canta no coro. Tudo o que li de Simon me encantou. Eu me apaixonei diretamente pelo Simon e pela história. Pensei: “olha essa história! Tão legal e ele ainda canta” (risos).

Entrevista exclusiva: Omar Rudberg fala de Young Royals e carreira musical
(Foto: Divulgação / Netflix)

POPline – Essa coisa de se apaixonar por um príncipe é um clichê para as mulheres. Um clichê heterossexual. Agora temos Simon com esse romance com um príncipe. Você gostaria de namorar um príncipe?

OMAR – Claro que sim (risos). Quem vai dizer que não?

POPline – Mas tem todo o drama, todos os problemas, você poderia dizer que não…

OMAR – Bem, claro, claro…

POPline – Eu perguntei a Edvin se ele gostaria de ser um príncipe e ele disse que não.

OMAR – Não… Eu também não gostaria de ser um príncipe, mas posso ser o namorado (risos).

POPline – Eu estava vendo no Twitter e todos têm adoração pelo casal, mas não apenas pelos personagens. As pessoas também shippam Omar e Edvin. Já aconteceu algo além da amizade entre vocês?

OMAR – (gargalha) Não, não, não. Nós somos amigos, super amigos, como se fala? ‘Best friends’. Melhores amigos! Todo o romance, os beijos e tudo isso deixamos de lado. Quando somos Wilhelm e Simon, é de Wilhelm e Simon. Mas eu e Edvin somos amigos, nada mais.

Entrevista exclusiva: Omar Rudberg fala de Young Royals e carreira musical
(Foto: Divulgação / Netflix)

POPline – Eu entrevistei o Edvin e perguntei o que ele mais gostava em você. Ele falou que você é uma das pessoas mais genuínas e reconfortantes que ele conhece. Gostaria de saber o que você mais gosta no Edvin.

OMAR – Aaaaii… (suspira) Edvin é uma pessoa super talentosa, que segue seus sonhos. Eu sei que ele já fez, já está acontecendo, ele já está fazendo o que sempre sonhou fazer e se tornar esse grande ator que ele quer ser. O que eu gosto nele é que sempre vai trabalhar duro, ter o sucesso que tem, mas com humildade. Ele é um garoto super humilde, trata todo mundo igual, e trata todo mundo como amor.

POPline – Recebi muitas perguntas sobre tua carreira musical também. As pessoas querem saber também se você está fazendo um álbum completo.

OMAR – Estou trabalhando em um álbum, mas, agora, eu não vejo como um álbum. Eu vejo como “estou fazendo muitíssimas músicas”. Estou trabalhando muito em músicas novas no estúdio e vamos ver o que vai acontecer. Se vira um álbum ou outra coisa, não sei. Mas estou trabalhando nisso.

POPline – O que podemos esperar das músicas? Terá mais músicas em espanhol?

OMAR – Com certeza, vai ter muito mais músicas em espanhol. Quero fazer músicas em espanhol e em inglês. Isso que vou fazer para o futuro.

POPline – Agora que você é famoso na América Latina, pensa em viajar e fazer agenda de divulgação aqui?

OMAR – Claro que sim! Um dia, quero ir para aí. Quero ir ao Brasil! (risinho)

POPline – As pessoas pedem muito!

OMAR – Sim!! (risinho)

POPline – Sei que te enviaram umas coisas do Brasil, certo?

OMAR – Sim!

POPline -Perguntaram-me se você provou o brigadeiro.

OMAR – (pensa) Qual é esse? Brigadeiro?

POPline – Um doce de chocolate nesse formato assim (fazendo com a mãos).

OMAR – Não, acho que não. Eu provei duas coisas diferentes. Não lembro os nomes. Mas eu guardei. Ainda não comi tudo.

POPline – Agora eu tenho um monte de perguntas enviadas por fãs. Vou tentar fazer o máximo, okay?

OMAR – Okay!

Gostou da entrevista até aqui? A segunda parte – com Omar respondendo as perguntas dos fãs – sairá em breve! Continue acompanhando as notícias sobre “Young Royals” aqui no POPline!

Escrito por Leonardo Torres

Grammy 2021: Site mostra os mais cotados para ganhar álbum do ano

Grammy 2022: Site mostra os mais cotados para ganhar álbum do ano

Gkay e Rezende são flagrados juntos em Dubai