Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Divulgação)
in ,

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil

“Eu chequei minhas estatísticas no Instagram e acho que 20% ou algo assim é de seguidores do Brasil”, diz Edvin Ryding.

Há um antes e depois de “Young Royals” na vida de Edvin Ryding. O ator sueco de 18 anos ganhou fãs em todo o mundo ao protagonizar a série da Netflix na pele do Príncipe WIlhelm, que é enviado pela Família Real para um internato e lá se apaixona pelo colega de classe Simon (Omar Rudberg).

Antes da estreia de “Young Royals”, a vida de Edvin se dividia entre sets de gravação e salas de aula. Ele atua desde os cinco anos na Suécia e já esteve em várias produções. Com “Young Royals”, veio o reconhecimento internacional. Seu perfil no Instagram saltou de 20 mil para 1,2 milhão de seguidores. Agora sua vida é sets de gravação, salas de aula e sucesso virtual.

Young Royals: Omar Rudberg conta curiosidade da cena de sexo

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Young Royals / Netflix)

Leia mais:

Diante desta reviravolta, Edving Ryding aceitou o convite para falar com o POPline e conceder sua primeira entrevista para o Brasil. Ele já tem muitos fãs no país. “Sim, eu notei! (risinho) Eu chequei minhas estatísticas no Instagram e acho que 20% ou algo assim é de seguidores do Brasil. É incrível. Estou muito grato”, diz o ator.

O ator dá a entrevista por videochamada, direto de seu quarto. Muito simpático e cordial, responde todas as perguntas sem se preocupar com o tempo. Quando a pergunta é mais reflexiva, ele tira e bota o boné que está na cabeça, como se esforçando para pensar melhor. Você poderá ver tudo isso em breve, quando o POPline divulgar a entrevista em vídeo. Por ora, confira o papo abaixo!

POPline – Por que você acha que uma série da Suécia ficou tão famosa na América Latina?

EDVIN – Não tenho certeza, na verdade. Eu acho que talvez… Vocês não têm Família Real na América Latina, certo?

POPline – Não.

EDVIN – Não posso ter certeza, mas talvez as pessoas achem exótico o elemento “Real”. E talvez também vejam algo diferente de outras séries. Não sei. Talvez. O que você acha?

POPline – Acho que o personagem do Simon se conecta com a América Latina.

EDVIN – Sim, claro! Claro! Eu esqueci disso. Sim! (risinho)

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Divulgação / Netflix)

POPline – Você já esteve na América Latina?

EDVIN – Não. Nunca, na verdade. Mas realmente quero ir. Só vi nas fotos e parece maravilhoso. Um lugar bonito no mundo, então sim. Talvez eu visite em breve.

POPline – As pessoas estão implorando por isso.

EDVIN – (gargalha) É!

POPLINE – Do que você mais gosta em ser parte de “Young Royals”?

EDVIN – Não apenas foi um grande desafio para mim pegar esse papel – e obviamente acho que é um bom roteiro e uma boa história – mas eu me dei conta de que tive a oportunidade de trabalhar com pessoas muito maravilhosas. Nós temos ótimos diretores, roteiristas, fotógrafos… todo mundo na equipe de produção é maravilhoso. Eu realmente queria trabalhar com eles. Digo que essa é minha parte favorita.

POPline – Os fãs estão implorando por uma segunda temporada. Você também?

EDVIN – Sim! Estou. Eu voto por isso, porque acho que tem mais a contar. Mas não depende de mim, então não tome isso como uma confirmação (risos).

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Netflix)

POPline – Agora que você sabe como é ser um príncipe, o que você acha da vida de um príncipe? Quais são os prós e contras?

EDVIN – Em primeiro lugar, não acho que posso dizer como é a vida de um príncipe, porque Wilhelm é um príncipe fictício. Há muita coisa sobre a Família Real que nós não sabemos, então nunca vou poder ter certeza de como é viver com um príncipe. A gente só os vê em público. Mas, no nosso mundo, é extremamente difícil, especialmente se você não se encaixa na estrutura do príncipe. Estou falando do mundo de ‘Young Royals’. Eu posso imaginar que não é fácil, mas eles também são pessoas muito privilegiadas. É difícil dizer, na verdade.

POPline – Você gostaria de ser um príncipe?

EDVIN – Uh! (pensa por um segundo) Não (risos). Na verdade, não.

POPline – Você sabe se a Família Real Sueca assistiu a ‘Young Royals’?

EDVIN – Não tenho ideia, na verdade. Eu gostaria de saber. Algumas pessoas falaram que eles viram, mas nunca vou saber com certeza. Se eu nunca encontrá-los, nunca vou saber. Seria legal ver o que eles falariam (risinho).

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Patrik Ölvebäck)

POPline – Você disse em uma entrevista que usou coisas de sua vida na construção de Wilhelm. O que você faria no lugar dele? Tentaria manter seu amor em segredo ou contaria para todo o país?

EDVIN – Humm… Boa pergunta. Eu tenho uma relação de amor e ódio com a decisão de Wilhelm, porque, você sabe, por um lado ele tem que respeitar as opiniões de sua família. Por outro lado, ele está muito apaixonado por Simon, então… Deus! Não consigo decidir! Não consigo decidir. Ambos os pontos de vista têm os argumentos deles. No mundo dos sonhos, ele poderia declarar seu amor por Simon, mas o mundo dos sonhos não existe, então…

POPline – As pessoas amam ver você e Omar juntos, e ouvi que vocês viraram melhores amigos, certo?

EDVIN – Sim!

POPline – O que você mais gosta no Omar?

EDVIN – Omar é uma das pessoas mais genuínas que conheço. Ele é sempre legal e sempre é muito honesto. Eu encontrei conforto nele por causa de nossas trocas pessoais. Sim, talvez isso seja o que mais gosto nele. Ele é muito reconfortante e honesto. Eu o respeito muito. E ele é também muito positivo! É bom ter alguém assim na minha vida (risinho).

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Netflix)

POPline – Sei que ele está na Grécia agora, mas quando foi a última vez que vocês se falaram?

EDVIN – Nós nos falamos por mensagem quase todos os dias, então a última vez que conversei com ele pessoalmente… (pensa) seria provavelmente há uma semana. Uma semana e meia, algo assim. Nós nos encontramos um fim de semana. Nós nos falamos por mensagem todos os dias. É necessário para entender essa situação (risos).

POPline – Ele é o único que pode entender.

EDVIN – Sim, exatamente.

POPline – Você se lembra da primeira impressão que teve dele?

EDVIN – Minha primeira impressão? Eu tenho uma lembrança muito vívida dele andando na sala no nosso primeiro teste. Ele já falou isso antes: estava super, super, super atrasado. Então talvez essa tenha sido minha primeira impressão. Esse cara hiperativo. Alguém que sai do ponto A para o B muito rápido o tempo todo, na correria. Mas foi uma primeira impressão incorreta. Ele é um cara muito pé no chão. Não é estressado assim, eu diria. Mas essa foi minha primeira impressão.

POPline – Você falou dos testes. Como foram?

EDVIN – Meu primeiro teste ou o meu primeiro teste com o Omar?

POPline – O seu.

EDVIN – Foi em maio de 2020 e não sabia nada sobre a série, a história ou meu personagem. Eu encontrei a diretora de elenco Saga Nórden e ela foi super legal. Eu realmente adorei trabalhar com ela. A maioria dos diretores de elenco não são assim. Ela é muito calma, muito tranquilizadora. Foi uma boa experiência. Saí de lá sabendo mais da história, com um desejo forte de passar no teste e fazer parte daquilo. Foi uma experiência muito boa.

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Netflix)

POPline – O teste foi para Wilhelm? Você sabia que estava sendo testado para Wilhelm?

EDVIN – Sim, eu nunca fiz teste para outro papel na série, mas, como eu disse, eu sabia muito pouco sobre a série e os personagens. Eu me lembro de um amigo, outro ator, do lado de fora da sala do teste. Ele me contou algo, porque tinha acabado de fazer o teste para o Wilhelm. Então ele que me falou do príncipe. Essa, basicamente, era toda a informação que eu tinha no primeiro teste. Mas nunca fiz teste para outro personagem.

POPline – “Young Royals” te projetou globalmente, mas você tem uma carreira desde criança. Como começou? Foi escolha da família ou você queria?

EDVIN – Não sei, talvez as duas coisas. É como você disse – eu era uma criança. Tinha só cinco anos de idade. Por coincidência, senão “a”, uma das diretoras de elenco mais experientes da Suécia, ela comprou uma cama de uns amigos da minha família. Isso em 2008. Muito tempo atrás. Quando ela estava comprando essa cama, ela perguntou se eles conheciam um garoto de cinco anos que queria atuar. Eles falaram “sim, conhecemos um garoto, o nome dele é Edvin, e aqui está o número da mãe dele”. Ela ligou para minha mãe, e tenho certeza que nós conversamos. Pelo menos, meus pais. Mas eu sempre tive vontade de fazer isso, sabe? Eu entendi muito rápido que era algo que eu amava e que queria fazer. E esse sentimento apenas se tornou cada vez mais forte.

POPline – Eu vi outra entrevista sua e você falou que gostaria de morar em Nova York. Por quê?

EDVIN – Sim! Eu amo Nova York. Estive lá uma vez. Não sei… Eu gosto da vibe da cidade, sabe? Todas aquelas pessoas tendo suas histórias e seus momentos, e eu sendo parte disso, sabe? Não sei como descrever melhor. Mas também é um bom lugar para atores viverem. Não sei se eu seria capaz de atuar na Broadway ou algo assim. Seria divertido, mas não sei se tenho as qualidades necessárias. Mas eu amo a cidade. E eu quero trabalhar nos Estados Unidos, então… por que não viver em Nova York?

Entrevista exclusiva: Edvin Ryding, de Young Royals, fala pela primeira vez ao Brasil
(Foto: Netflix)

POPline – Você quer trabalhar em produções internacionais?

EDVIN – Oh sim! Quero mesmo. Não tem que ser no mercado norte-americano. O cinema francês é ótimo, assim como o italiano. O cinema dinamarquês é muito bom. Eu amaria trabalhar em todo o mundo, viajando, aprendendo mais e mais para melhorar. Sim.

POPline – Agora que você é famoso em todo o mundo e tem um milhão de seguidores, quais são os seus planos para o futuro?

EDVIN – No momento, estou na escola, então vou fazer o meu melhor para me formar. Meu plano é encontrar mais personagens para fazer e explorar. Tentar contar mais histórias. Esses são meus planos, não posso ser mais concreto que isso (gargalha). Infelizmente.

POPline – Você se forma neste ano?

EDVIN – Em junho do ano que vem, então, sim!

Gostou da entrevista? Então fique de olho no POPline, porque haverá uma segunda parte, com Edvin respondendo perguntas feitas por fãs!

Escrito por Leonardo Torres

Red Velvet: Wendy fala sobre sonho com “namorado ou namorada”

The Voice Kids é indicado ao Emmy Kids Internacional