Connect with us

Kanye West

Eleições 2020: Kanye West perde o prazo para participar de votação na Carolina do Sul

Cantor ainda tem a chance de concorrer aos votos para presidência em outros quatro estados

Published

on

Kanye West

Kanye West perdeu prazo para registro de candidatura na Carolina do Sul (Foto: Roy Rochlin/Getty Images)

Após ter realizado seu primeiro comício presidencial na Carolina do Sul, no domingo (19), Kanye West não aparecerá como candidato na votação do estado nas eleições americanas deste ano. Isso por que, segundo as autoridades da Comissão Eleitoral da Carolina do Sul, o rapper perdeu o prazo para apresentar assinaturas suficientes que o qualificariam para a votação.

De acordo com informações da Newsweek, Kanye West precisava de 10 mil assinaturas para se qualificar no estado e aparecer na votação que ocorrerá em novembro. Por enquanto, apenas os eleitores credenciados de Oklahoma podem votar no músico na eleição presidencial no estado.

LEIA MAIS

>>> Kanye West tem registro de candidatura pelo estado Oklahoma
>>> EUA: Kanye West tem 2% de intenções de votos para Presidência em primeira pesquisa após candidatura
>>> Katy Perry fala sobre candidatura de Kanye West: “é mais adequado para alguém com experiência”

Há poucos dias, a agência de notícias Associated Press confirmou que West se registrou como candidato para à presidência para disputar os votos do estado. Ele pagou uma taxa de US$ 35 mil (mais de R$ 150 mil) pelo registro, de acordo com a porta-voz do Conselho de Eleições de Oklahoma, Misha Mohr.

O artista ainda tem tempo para registrar como candidato e aparecer nas cédulas dos principais estados americanos: Nova York (30 de julho); Pensilvânia (3 de agosto); Ohio (5 de agosto); e Califórnia (6 de agosto).

Mas a tarefa não é fácil. Para se ter uma ideia, só para disputar as eleições em Nova York, o rapper precisa de pelo menos 30 mil assinaturas para se qualificar à votação.

West chora em primeiro comício ao falar sobre aborto

Kanye West fez, neste domingo (18), o seu primeiro comício como candidato à Presidência dos Estados Unidos. O evento ocorreu em North Charleston, na Carolina do Sul.

Na ocasião, o rapper revelou algumas de suas propostas de governo e falou sobre temas como aborto, controle de armas e direitos LGBTQIA+.

Durante o discurso, Kanye West chorou ao revelar que conversou com Kim Kardashian sobre a possibilidade dela fazer um aborto quando os dois namoravam. Após a desistência, eles tiveram North West.

O comício de West começou por volta das 17h (horário local) e o cantor chegou ao evento usando um colete à prova de balas.

Kanye West usu colete à prova de balas durante seu primeiro comício (Foto: Reprodução Instagram)

Em seu discurso, West falou sobre religião, drogas, armas e sua experiência pessoal sobre o aborto. Segundo relato da revista “Us Weekly”, West contou aos presentes que Kim ligou para ele nervosa quando os dois namoravam, após uma consulta médica. Ele disse que pensou que havia passado o vírus da Aids para ela, pois vivia uma vida desregrada.

Contudo, a socialite afirmou que estava grávida eles chegaram a pensar na hipótese de interromper a gravidez. “Quase matei minha filha”, afirmou com lágrimas nos olhos.

Ele também disse que o pai dele quis que a mãe, Donda, abortasse quando ela esperava o nascimento do rapper.

“Minha mãe salvou minha vida. Meu pai queria me abortar. Minha mãe salvou minha vida. Não haveria Kanye West porque meu pai estava muito ocupado”, falou.

Kim Kardashian e sua família não gostaram de ver Kanye West falar sobre algo tão íntimo. De acordo com o site TMZ, as pessoas próximas ao rapper estão muito preocupadas com a saúde mental dele.

O artista revelou ainda que planeja criar uma bolsa anti-aborto aonde cada mãe que tivesse uma criança ganharia cerca de U$S 50 mil por ano. Ele esclareceu que não espera tornar o aborto ilegal, mas quer apresentar “uma opção” para as mulheres.

 

HojeTemLive.com.br




Ranking