Carla Diaz fala da repercussão internacional de A Menina Que Matou os Pais
(Foto: Instagram @carladiaz)
in ,

Carla Diaz fala da repercussão internacional de A Menina Que Matou os Pais

Carla Diaz tem recebido mensagens de fãs de outros países: “preciso colocar no tradutor para entender”, diz.

Quando gravou “A Menina Que Matou os Pais” e “O Menino Que Matou Meus Pais”, dois filmes sobre o Caso Richthofen, a atriz Carla Diaz acreditava que os estrearia nos cinemas. Mas veio a pandemia e a mudança de planos: as estreias foram no Amazon Prime Video, para 240 países. E ela passou a receber mensagens em outros idiomas, parabenizando-a.

“Preciso colocar no tradutor para entender. O alcance do streaming é gigante! Meu nome está sendo buscado no Google em países como Estados Unidos, Japão, Inglaterra, Portugal… É muito maior do que eu esperava. O projeto foi feito para o cinema, a gente estrearia exatamente uma semana antes da pandemia, e tudo mudou”, a atriz contou ao jornal Extra.

Carla Diaz sobre A Menina Que Matou os Pais: "tive que me distanciar do julgamento"
(Foto: Divulgação)

Leia mais:

Próximos trabalhos como atriz

Na mesma entrevista em que revelou ter feito mais de R$ 1,5 milhão fora do “BBB”, Carla Diaz falou sobre seus próximos trabalhos. Ela fez muita publicidade desde que saiu do reality show, mas ainda não retornou aos trabalhos dramatúrgicos. Ela quer escolher a dedo o que fazer.

“Recebi alguns roteiros, convites para o cinema e o teatro, estou bem animada. Tem uma personagem, de que eu ainda não posso falar, que me deixou encantada e cheia de vontade de fazer. Além de atuar, é para eu entrar como produtora. Projeto grande. Teve também convite para uma série, mas eu não consegui conciliar. Quero escolher o que vou fazer, trabalhos que me motivem e me desafiem”, contou.

Carla Diaz tem se destacado nos filmes “A Menina que Matou os Pais” e “O Menino que Matou Meus Pais” (Foto: Divulgação)

Escrito por Leonardo Torres

Selena Gomez mostra teaser de música com Coldplay

Weverse anuncia hiato do “Run BTS” — e ARMYs não sabem lidar!