Foto: @alok Instagram
in ,

Alok faz performance com povos indígenas no Global Citizen Live

Músico se apresentou diretamente do Amazonas

Alok levou uma mensagem sobre respeitar e honrar as origens para mais de 100 países durante a sua apresentação no Global Citizen Live – um evento de unidade global com o objetivo de defender o planeta e lutar contra a pobreza – neste sábado (25).

Doja Cat canta hits do “Planet Her” no Global Citizen Live

Com um show transmitido diretamente da Amazônia, o DJ apareceu acompanhado de vozes indígenas reflexo do seu trabalho com os povos Huni Kuin, Yawanamá da aldeia Aldeia Mutum e Guarani. Logo após a performance do BTS, Alok apareceu em uma plataforma no coração do rio Amazonas e relevou três faixas inéditas do seu novo projeto.

> Alok chama atenção para povos indígenas: “PL 490 NÃO!”

Confira a apresentação do brasileiro logo na primeira hora da transmissão, após o BTS e antes da Lorde:

Além de Alok, Criolo e Liniker também foram escalados para representar a música brasileira no evento. Billie Eilish, BTS, Ed Sheeran, Elton John, Lizzo, Lorde também se apresentaram no Global Citizen Live.

O novo projeto de Alok

Alok tem uma série de sucessos icônicos e reconhecimento mundial, mas tem uma coisa que falta em sua carreira: um EP autoral. Agora, isso já está no caminho de acontecer. O projeto tem um tema especial que já foi divulgado: “O futuro é ancestral”.

Para se aprofundar no tema, Alok percorre musicalmente a jornada dos ativistas indígenas Célia Xakriabá, Kunumi MC, Mapu Huni Kuin, Tashka Yawanawa, e lideranças musicais dos povos Kariri-Xocó, Huni Kuin, Yawanawa e Guarani. Assim, por meio de sonoridades experiências, essa linha tênue entre o ancestral e o futuro será montado.

Para o artista, é fundamental entender a sabedoria ancestral para que se entenda melhor presente o futuro. Assim, se torna urgente propor um novo imaginário coletivo para o que chamamos de futuro.

Novo álbum
Foto: Mila Petrillo

O projeto está sendo gravado par o lançamento de uma série documental, que será lançada junto com o álbum, ainda sem data de lançamento. Vale ressaltar que toda a renda será integralmente revertida para apoio aos povos indígenas participantes.

Alok fala sobre o novo projeto:

A minha forte conexão com os povos indígenas e meu respeito às suas histórias me despertaram a vontade de promover esta imersão com eles. Juntos vamos compor faixas com os povos Yawanawa, Kariri-Xocó, Huni Kuin e Guarani e os resultados desse trabalho serão integralmente revertidos às suas aldeias”, diz Alok.

É muito importante criar caminhos de acesso à sabedoria da cultura indígena e sua visão de mundo, e a música é um excelente canal para isto. É importante corrigir erros históricos e possibilitar que as novas gerações se orgulhem e valorizem a sabedoria dos povos indígenas”, completa o artista.

A série terá roteiro original de Célia Xakriabá (professora ativista indígena do povo Xakriabá) e Moara Passoni, direção geral de Tatiana Lohmann e ideia original de Estela Renner, Marcos Nisti e Alok Petrillo.

Leia mais: 

 

 

Escrito por Douglas Françoza

Doja Cat canta hits do “Planet Her” no Global Citizen Live

BTS apresenta “Permission to Dance” no Global Citizen Live