Foto: reprodução/ @vitao @batzninja
in ,

Vitão discute com ídolo da adolescência após comentário

Batoré, rapper da ConeCrewDiretoria, pediu desculpas

Vitão lançou uma música chamada “takafaya” nesta quinta-feira e a repercussão despertou uma onde de comentários negativos e ofensivos nas rede sociais. Embora a maioria das mensagens venha do público em geral, o cantor se decepcionou ao encontrar um comentário de um artista que considerava um ídolo de infância.

O Batz Ninja, também conhecido como Batoré, do grupo Cone Crew Diretoria, deixou uma mensagem zombando da música em uma publicação que noticiava o lançamento. O rapper publicou emojis de risada e escreveu: “q isso n consegui ouvi n” (“o que é isso? Não consegui ouvir nada”). Vitão respondeu: “Qual foi irmão sempre fui seu fã, mó decepção”.

> Luísa Sonza confirma fim de namoro com Vitão

Vitão discute com ídolo da adolescência após comentário

Mais tarde, Batoré também publicou uma captura de tela mostrando uma troca de mensagens entre ele e Vitão. Na conversa, os artistas discutem e trocam farpas. “Você me ofendeu de graça já, mano, falando da minha arte, da minha música”, escreveu Vitão após chamar Batz de otário.

Vitão discute com ídolo da adolescência após comentário

Depois de repercussão, Batoré pediu desculpas a Vitão e pediu para que os seus seguidores não disseminassem o ódio:

“Fala rapazeadinha, estou aqui para me retratar, pedir desculpas para o Vitão. Falei da música do mano, pô, é um bagulho muito delicado, [é a] musica dos outros. Foda. É arte e quem somos nós para falar mal do bagulho?”, começou Batoré. “Porra, Vitão, peço desculpas para você ai, nós trocamos uma ideia. Então, é isso rapazeadinha, sem disseminar o ódio.”, concluiu o veterano.

Leia mais:

Vitão lançou “takafaya”

Vitão transformou um ano atribulado em uma nova composição. Sofrendo com uma onda de comentários odiosos nas redes sociais, o cantor acaba de lançar, nesta quinta-feira (19), a faixa “takafaya” com reflexões sobre saúde mental, machismo, sua desconstrução e, é claro, amor. A faixa está disponível em todas as plataformas digitais e o clipe no YouTube.

A música mescla momentos de melancolia e felicidade com a intervenção de versos indignados em que o cantor inseriu um rap no qual faz críticas ao machismo estrutural. “Resolvi incluir o rap principalmente porque entendo que ele tem esse traz mesmo essa ideia de transformar indignação em luta, de forma mais forte”, explica. Sobre os versos, o cantor pontuou:

“Eu já me podei bastante depois de tudo que aconteceu, tentei ficar mais recluso. Com o tempo, entendi que não deveria ser assim, pelo contrário, eu nasci assim, não preciso mudar porque alguém na internet disse algo pra mim. É preciso “tacar fogo” nisso tudo e nascer de novo”, disse o cantor.

Gravado nos Estados Unidos, o clipe foi dirigido por Cauê Tarnowski e ganhou momentos que contrastam de acordo com a música:

Escrito por Douglas Françoza

“Duelo Final”: Marcus Menna lança clipe com Detonautas Roque Clube

Shawn Mendes celebra o verão com clipe e single de “Summer of Love”