banner com link para rádio globo
Foto: Fernando Mendes
in

Terno Rei embarca na nostalgia no novo álbum “Gêmeos”

Disco já está disponível em todas as plataformas digitais.

Finalmente está entre nós o novo álbum do Terno Rei. “Gêmeos” chegou às plataformas digitais às 21 horas desta quarta-feira (9), via Balaclava Records, com um total de 12 faixas e muita nostalgia. Abusando de uma sonoridade característica do início dos anos 2000, a banda paulista entrega um trabalho que faz justiça ao seu elogiado antecessor, o disco “Violeta” (2019).

Capa do álbum “Gêmeos”. Foto: Divulgação

Leia Mais:

O quarto álbum de estúdio do Terno Rei foi produzido durante a pandemia do COVID-19 e gravado em Curitiba, no Nico’s Studio, com mixagem e masterização por Nico Braganholo, produzido por Amadeus De Marchi, Gustavo Schirmer e Janluska.

Encabeçado pelo single “Dias da Juventude”, “Gêmeos” vem para sacramentar o lugar de destaque do Terno Rei na cena musical brasileira, alcançado pelo grupo com o disco anterior, o elogiado “Violeta”. Em entrevista ao ROCKline, a banda falou sobre a pressão por fazer um novo projeto a altura do de 2019:

“A gente teve essa pressão, que é super natural, e acho que isso acabou refletindo no jeito que a gente produziu tudo, com um pouco mais de cuidado. Tanto que demorou mais, o processo foi mais moroso, uma coisa mais bem pensada. O ‘Violeta’ foi um trabalho assim: a gente tinha 11 músicas e gravamos 10. Já neste caso [o ‘Gêmeos’], a gente fez 30 ideias para escolher as melhores, sendo 13 que a gente gravou e 12 que foram para o disco. Mas com certeza a pressão é maior. No ‘Violeta’ a gente não tinha um público muito grande, então a gente podia fazer o que a gente queria. Hoje a gente ainda pode fazer o que quer, mas a pressão é muito maior, aumenta o cuidado,” comentou Luis, baterista do grupo.

Gêmeos – o título e o signo

O título do novo álbum do Terno Rei é sugestivo. A ambiguidade do controverso signo do zodíaco faz parte do enredo de “Gêmeos”.  O disco, que vem recheado de sensações, em especial nostalgia, saudades e melancolia, nasceu com o sol em peixes, mas podia bem ser geminiano, dado a sua pluralidade de sentimentos.

Foto: Fernando Mendes

Ale Sater, vocalista da banda, explicou a escolha do título:

“Quisemos usar um signo que é meio controverso, tem uma galera que não gosta, e a gente achou isso interessante, como uma provocação amigável. Além disso, acho que nas letras toca-se muito nos temas de amizade e nostalgia. Sempre falo que é como aquela sensação do amigo que você tinha com 16, 15 anos, que você contava tudo e se sentia muito confortável ao lado dele; aquela sensação de ser quase gêmeos, que é mais ou menos o que a gente vive como banda, pois estamos juntos há 12 anos. Quando eu falo essa palavra também sinto várias coisas, ela tem uma ambiguidade bem interessante.”

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por ROCKline 🎧 (@portalrockline)

Sonoridade

O single abre-alas de “Gêmeos”, “Dias da Juventude”, tem um quê de música carimbada na programação da MTV Brasil no início dos anos 2000. A faixa até lembra a estética de grupos desta época, como o Gram, por exemplo. A busca por essa sonoridade nostálgica foi ao mesmo tempo natrual e intencional, como explicaram os guitarristas Bruno Paschoal e Greg Maya:

“Eu acho que foi uma coisa da pandemia, né? Pelo menos eu voltei a ouvir muito – até antes já estava ouvindo – esse tipo de som e essas bandas do começo dos anos 2000. Então acho que foi bem natural,” disse Bruno.

Greg complementou:

“A gente adora essa estética e a gente quis arriscar. A gente também viu que tava rolando na gringa esse movimento de anos 2000 e a gente quis dar essa surfadinha na onda também.”

O baterista, Luis, ainda confessou que o Terno Rei tinha uma playlist recheada com sons do final dos anos 1990 e início dos anos 2000, que serviu como uma influência direta para o álbum, seja nas composições, gravações e estética.

A faixa “Difícil”, por exemplo, traz um pouco do som do Interpol nos álbuns “Turn On The Bright Lights” e “Antics”. Esse foi um dos grupos destacados pelo Terno Rei em entrevista ao ROCKline, onde eles ainda mencionaram o Joy Division, o Molchat Doma e toda a cena pós-punk como referência.

>> Interpol fala sobre seu novo álbum: “Poderá ser muito diferente”

Gêmeos: faixas destacadas pelo ROCKline

Das 12 faixas do álbum “Gêmeos”, destacamos aqui as nossas favoritas:

  • Difícil
  • Trailers
  • Brutal

Escrito por Mari Pacheco

Marisa Monte, Seu Jorge e Flor enfrentam a tempestade no clipe de “Pra Melhorar”

No BBB22, Eliezer comenta sobre ‘Almoço do Líder’: “estratégia”