Rebelde: músicas da série da Netflix sairão pela Sony Music
(Foto: YouTube / Netflix)
in ,

Rebelde: músicas da série da Netflix sairão pela Sony Music

Série da Netflix, “Rebelde” estreia em 5 de janeiro com músicas novas.

A nova versão de “Rebelde”, que estreia na Netflix em 2022, contará com apoio da Sony Music na parte musical. A Sony Music Entertainment México será a responsável pela distribuição das músicas cantadas pelo elenco no reboot.

Leia mais:

A primeira canção, a música-tema “Rebelde”, cover do RBD, foi lançada neste mês. Ela entrou nas plataformas pela Marina Music, sob licença exclusiva da Sony Music Entertainment México. Já a discografia do RBD faz parte do Universal Music Group. No auge do sucesso, o grupo mexicano trabalhava com a extinta EMI.

É importante destacar que a Sony Music tem um braço muito sólido e forte na música latina. Shakira, Maluma, Ricky Martin, Camilo, Enrique Iglesias e Prince Royce são alguns dos artistas que formam o catálogo poderoso da gravadora.

Rebelde Netflix: tudo que sabemos sobre o reboot da Netflix
(Foto: Instagram @soyrebeldenetflix)

Dulce Maria conta o que achou de Rebelde Netflix cantando RBD

Em coletiva de imprensa, Dulce Maria revelou que assistiu ao clipe do novo “Rebelde”. “Eu vi ontem. Saiu o vídeo completo da série de ‘Rebelde’. A verdade é que gostei de como mudaram e cantaram a música, me deu uma nostalgia, porque obviamente é uma canção que está impregnada no meu DNA. Canto ‘Rebelde’ até dormindo” disse a cantora.

“Me deu nostalgia e emoção que siga vivo, que siga vigente, que sigam fazendo, porque é uma homenagem para nós. ‘Rebelde’ era um remake de ‘Rebelde Way’, que era a novela da Argentina, então eu acho que é sempre é válido e bom. Vai para outra geração. Nossa geração é muito ciumenta do que foi ‘Rebelde’. Cada projeto de ‘Rebelde’ – porque houve várias versões – é único e vai para um público diferente. Me deu nostalgia e desejo o melhor para eles. Nossa geração é muito ciumenta do que foi ‘Rebelde’. Cada projeto de ‘Rebelde’ – porque houve várias versões – é único e vai para um público diferente”, completou.

Escrito por Leonardo Torres

Que triste (kkk)! Maurício Souza toma ‘block’ do Minas Tênis Clube e da Seleção Brasileira

Mano Brown e Ludmilla conversam sobre música e carreira no “Mano a Mano”