in ,

PopUp: 2009 – Divas, Escândalos e música Country

Desabilitem seus bloqueadores de Pop-Ups, pois, depois de muito tempo (nem sei quanto tempo, pra ser sincero), estou de volta.

Muita coisa se passou nessas semanas que estive distante de vocês, amantes da música pop, e vocês ficaram sabendo de tudo no PopLine, tenho certeza. Estando há apenas uma semana do fim do ano, sinto-me já capaz de esboçar o que foi o ano de 2009, em meu ponto de vista, claro. Algo como minha própria versão do “Bombei no POPLine”.

2009: Divas, escândalos e música Country

Lembro-me de, em uma das minhas primeiras colunas aqui no POPLine, ter escrito que 2009 era, sem dúvidas, o ano da Lady GaGa. Bom.. E foi! O problema era que, naquela altura do campeonato, eu não tinha idéia de que GaGa teria uma acompanhante nesse título: Taylor Swift.

A musa adolescente roubou a cena, sem que ninguém esperasse, e trouxe, mais uma vez, a música country para o holofote, abrindo caminho para outros artistas e bandas, como Gloriana, que recentemente levou o título de Artista Revelação no VMA (tirando, mais uma vez, das mãos de Lady GaGa).

Taylor Swift em conjunto com outros grandes nomes da música country, especialmente Carrie Underwood, fizeram de 2009 o ano da Country Music, definitivamente. O sucesso do gênero foi tão grande durante o ano que encorajou uma das maiores divas do country, Dolly Parton, a fazer seu retorno às paradas musicais. Sem falar no anúncio de retorno do maior nome da música country moderna, Shania Twain.

Preparem-se para mais botas e jaquetas de couro em 2010.

Entretanto, 2009 seria só mais um grande ano para as divas da música se não fosse por um pouco de drama…

E foi isso que ocorreu, bem no início do ano, anunciando que 2009 seria, além de tudo, polêmico.

O rapper Chris Brown é acusado de bater em sua namorada após uma festa pré-Grammy. Até aí, nada de mais, até porque os rappers são conhecidos pelo comportamento “um pouco” violento. O problema era que sua namorada era, nada mais, nada menos que Rihanna.

O escândalo atingiu seu ápice quando a foto de Rihanna, inchada dos ferimentos causados pelo namorado, atingiu os noticiários ao redor do mundo.

Após isso, silêncio de ambas as partes… Sumiço da cantora e possível reconciliação do casal (coisa que seria inaceitável). Alguns julgamentos e programas de TV depois, Rihanna retornou com tudo e lançou mais um álbum, bem criticado por todos, já planeja turnê mundial.

Esperamos que ela não inclua na setlist da turnê sua parceria com Chris Brown…

Mas, pra mim, o melhor ainda estaria para chegar… O VMA é, de longe, uma das premiações musicais mais esperadas do ano e, talvez, a mais querida pelos artistas, já que envolve não só música mas também os vídeos produzidos durante todo o ano.

É aí que mais uma vez um rapper vem fazer papel de bobo na frente de milhões de pessoas.

Kanye West, cantor extremamente premiado e querido por todos, se revolta quando a queridinha dos EUA, Taylor Swift, ganha o prêmio de melhor vídeo feminino, desbancando nomes como Beyoncé e Lady GaGa (mais uma vez). Sobe ao palco, tira o microfone da mão da vencedora, sem deixar que Taylor consiga agradecer seu prêmio, e começa a defender a amiga Beyoncé e seu clipe de Single Ladies. Com cara de “o que diabos está acontecendo” Beyoncé fica sem ação e a cena tem que ser cortada rapidamente, sob vaias de toda a platéia.

A partir daí, é só retaliação… O Twitter se encheu de mensagens de apoio à Taylor e repúdio à Kanye, inclusive dos próprios artistas na premiação.

Quando nada poderia ficar melhor para Taylor, Beyoncé, ao receber o prêmio de melhor vídeo do ano, chama a cantora country para propriamente agradecer seu prêmio, mostrando mais uma vez o quão humilde e diva a esposa de Jay-Z é.

Graças a esse incidente, Taylor é 20x mais querida no mundo todo, Beyoncé fortaleceu, mais uma vez, sua posição de “ultimate diva” e Kanye continua um pouco popular por aí…

Mas o que realmente pegou todos de surpresa foi o retorno do rei do Pop aos palcos. Michael Jackson assina contrato para uma turnê de 50 shows na O2 Arena, em Londres. E, semanas antes da estréia, ele morre. Parece mentira, mas não é…

Semanas se seguiram até seu funeral. Tributos e notícias sobre sua morte (e sua vida) estavam por toda parte.

Mas o show tem que continuar. E na família Jackson isso significa muito dinheiro.

A morte de Michael deu a ele inúmeros álbuns nas paradas de sucesso no mundo todo, incluindo primeiros lugares. As vendas de todos os produtos relacionados ao seu nome aumentaram cosmicamente e, lógico, o filme que mostra os ensaios da turnê que o rei do Pop faria, com muitas cenas de bastidores incluídas.

Para mim, 2009 foi, sem dúvida, o ano que as mulheres retomaram seu lugar de direito no mundo da música. Havia um tempo que não via um ano recheado com tantas divas e cantoras novas.

Que 2010 continue com esse ritmo…

Feliz Natal à todos e um ótimo ano novo!

xoxo

Escrito por Kavad Medeiros

11 Comments

Leave a Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ke$ha desbanca Jay-Z e Alicia Keys na Billboard

Beyoncé no Brasil: Data para início das vendas de ingressos em Salvador é alterada