Planet Her
Foto: Divulgação
in ,

“Planet Her”: Saiba o que a crítica está falando do álbum da Doja Cat

“É um álbum que transborda a confiança”, diz o NME.

Nesta sexta-feira, 25 de junho, saiu o “Planet Her“, novo álbum da Doja Cat. A cantora foi uma das maiores revelações dos últimos tempos, emplacando hits como “Say So” e “Streets“. Ela era figurinha carimbada nas maiores premiações e ganhou uma legião de fãs. Neste momento, a missão era continuar esse sucesso e ela tem conseguido!

O primeiro single “Kiss Me More“, com SZA, já chegou ao quarto lugar da parada Billboard Hot 100. E parece que “You Right“, parceria com The Weeknd, também vai fazer muito sucesso!

novo álbum
Foto: Divulgação

Como de costume, os sites especializados estão divulgando suas críticas. As publicações misturam elogios, mas também apontam lados negativos. Leia destaques!

NME

‘Planet Her’ também é um álbum que transborda a confiança de uma artista que está abraçando sua fase imperial. Você não contrata David LaChapelle para criar sua arte de capa – como Doja faz aqui com resultados impressionantes com tema espacial – a menos que você esteja realmente se sentindo bem.

Embora ela trabalhe com cerca de uma dúzia de produtores, incluindo o associado de Jay-Z, Al Shux, e o colaborador de Drake Rogét Chahayed, “Planet Her” é quase totalmente mid-tempo e definido por uma certa leveza sensual. Isso significa que ‘Kiss Me More’ é provavelmente a única faixa que corresponde a ‘Say So’ para um apelo pop puro e inatacável, mas também que as mais lentas, como uma canção profunda ‘Been Like This’ é o único momento de tédio do álbum. Tudo isso somado a um trabalho bem feito com hinos mais do que suficientes para abafar sua próxima controvérsia nas redes sociais.

Exclaim

Planet Her não tem músicas que você quer pular, nem mesmo os singles lançados anteriormente. Ele mostra muitos lados de Doja, mas permanece coeso – se você não consumi-lo por inteiro, você definitivamente perderá a verdadeira compreensão do mundo dela.

Clash Music

No ‘Planet Her’, há um senso de previsibilidade nisso; pelo menos, você pode esperar um projeto versátil. Múltiplas camadas moldam a artista que é Doja, e como ela está abrindo um caminho inteiramente seu, ela não tem medo de ser ela mesma, não importa o quão caótico possa ser às vezes.

The Guardian</h3

A abordagem alegre de ‘Planet Her’ também tem suas limitações. Apesar de toda a sua relativa brevidade, ele cede no meio, graças a uma sucessão de baladas insubstanciais que mesmo tendo uma participação especial do Weeknd não consegue resgatar do tédio.

Slant Magazine</h3

Doja Cat reconhece as comparações inevitáveis entre ela e outras rappers, como Nicki Minaj e Cardi B, quando ela admite: “Obrigada, Nicki, eu te amo”, no final de “Get Into It (Yuh)”, mas o momento parece menos uma homenagem e mais um aceno nervoso no ringue. Embora a influência desses artistas seja óbvia em faixas como “Payday” e “Ain’t Shit”, a capacidade de Doja Cat de alternar sem esforço entre uma rapper de SoundCloud e a cantora aprovada pelo Grammy a diferencia. Vocalmente, ela se mantém ao lado de Ariana Grande e uma batida estrondosa em “I Don’t Do Drugs”, e sua voz doce forma as sólidas “Need to Know” e “Love to Dream”.

E vocês, o que acharam?

Escrito por Caian Nunes

Pabllo Vittar confirma lançamento de “Batidão Tropical Vol. 2”

RM revela momento inesquecível com BTS

RM revela momento inesquecível com BTS