banner com link para rádio globo
Foto: Divulgação
in ,

Microsoft manterá jogos da Activision Blizzard no PlayStation

Presidente da divisão do Xbox confirmou os planos da empresa após a compra da Activision Blizzard.

O anúncio da compra da Activision Blizzard pela Microsoft, por quase 70 bilhões de dólares (68,7 bilhões de dólares para ser mais exato, cerca de 379 bilhões de reais), movimentou a indústria dos games nesta terça-feira (18) e preocupou jogadores que não jogam os títulos do estúdio no Xbox.

Mas calma, segundo o presidente da divisão Xbox da Microsoft, os jogos da Activision Blizzard continuarão a ser lançados no PlayStation e em outras plataformas de games.

Activision Blizzard Microsoft
Foto: Divulgação

Leia mais:

Em reportagem da Bloomberg, Phil Spencer, presidente da divisão Xbox da Microsoft, confirmou que os jogos da Activision Blizzard serão sim lançados em outras plataformas, mas alguns conteúdos e até alguns títulos serão sim exclusivos do Xbox.

“Eu vou apenas dizer aos jogadores por aí que estão jogando os jogos Activision Blizzard na plataforma da Sony: Não é nossa intenção tirar comunidades dessa plataforma e seguimos dedicados a isso”, afirmou Phil Spencer.

Dentro de portfólio de games da Activision Blizzard, estão títulos como “Diablo”, “Overwatch”, “Call of Duty”, “Warcraft”, “Candy Crush” e a franquia “Tony Hawk’s Pro Skater”.

Os games da Activision Blizzard também entrarão no catálogo do Xbox Game Pass, tanto para console como para PC, mas ainda não há uma data definida para quando isso irá realmente acontecer.

Vale salientar que a compra da Activision Blizzard pela Microsoft ainda não está finalizada e falta a aprovação dos acionistas da Activision Blizzard e da conclusão da revisão regulatória.

Se confirmada, a compra será a maior aquisição da história do mercado de games e ainda vai colocar a Microsoft como a terceira maior empresa de games do planeta.

Escrito por Kavad Medeiros

BBB22: Vyni e Tiago Abravanel dançam e cantam Rouge

Show de Gusttavo Lima tem 13 fãs presos por testes falsos de Covid