Madonna rebate falas homofóbicas e sorofóbicas do rapper DaBaby
Foto: reprodução/ @madonna @dababy Instagram
in ,

Madonna rebate falas homofóbicas e sorofóbicas do rapper DaBaby

Com a palavra, a majestade! Madonna se manifestou sobre as falas homofóbicas e sorofóbicas proferidas pelo rapper DaBaby no último domingo durante o Rolling Loud Festival. A cantora publicou o vídeo em que o rapper diz: “Se você não apareceu hoje com HIV, AIDS ou qualquer uma dessas doenças sexualmente transmissíveis, ligue a lanterna do seu celular“.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Madonna (@madonna)

Na legenda, a rainha do pop escreveu: “Uma mensagem para você, DaBaby – se você vai fazer comentários odiosos para a comunidade LGBTQ + sobre HIV / AIDS, conheça os fatos”, começou.

“Após décadas de pesquisas científicas duramente conquistadas – existem medicamentos que salvam vidas para crianças nascidas com HIV, para pessoas que contraem o HIV por meio de transfusões de sangue, agulhas sujas ou troca de fluidos corporais. Esses novos ARVs podem manter uma pessoa com AIDS viva pelo resto de suas vidas !!! AIDs não é transmitida ao ficar ao lado de alguém na multidão”, explicou a cantora.

Quero ligar a lanterna do meu celular e rezar por sua ignorância“, continuou Madonna, em referência ao pedido feito pelo rapper durante o show. “E seus comentários sexistas sobre mulheres cujas b*cetas precisam cheirar a água só encorajam mais discriminação contra as mulheres que lutam diariamente contra a opressão de viver sob as restrições do olhar masculino“, escreveu.

Leia mais: 

Madonna finalizou o seu recado reforçando a mensagem que transmitiu em toda sua discografia. “Pessoas como você são a razão de ainda vivermos em um mundo dividido pelo medo. Todos os seres humanos devem ser tratados com dignidade e respeito, independentemente de raça, sexo, preferência sexual ou crenças religiosas”.

Madonna, comunidade LGBT e epidemia da AIDS

É difícil traçar os primeiros sinais de aproximação de Madonna com o público LGBT, mas a verdade é que a cantora sempre foi uma defensora dos direitos da comunidade e uma das vozes mais ativas na luta contra os estigmas e preconceitos atribuídos às pessoas com HIV durante a epidemia nos anos 80. Diversos registros da época mostram a artista envolvida em campanhas de conscientização sobre o vírus e eventos beneficentes.

Durante a turnê “Who’s That Girl” (1987), por exemplo, Madonna fez um show para arrecadar fundos contra a AIDS em Nova Iorque. Os lucros do concerto foram direcionados à AMFAR e o show foi dedicado a memória de seu amigo Martin Burgoyne.

O álbum “Like a Prayer” (1989) trouxe, em seu encarte, um folheto com “fatos sobre a AIDS”, reforçando o compromisso da cantora com a conscientização sobre a doença. O material inclui uma introdução e uma lista de fatos expostos em três pontos. Nas últimas linhas, o texto reforça a importância do uso de preservativos durante as relações sexuais. “A simples ação de usar camisinhas pode salvar a sua vida”.

Escrito por Douglas Françoza

Lady Gaga está deslumbrante no tralier de “House Of Gucci”; veja!

Ilha Record: Dinei é o primeiro participante a ir para o exílio