(Foto: Divulgação)
in ,

“Lei Marília Mendonça” é aprovada em comissão do senado

Uma lei que estabelece novos critérios para a sinalização de linhas aéreas de transmissão de energia elétrica a fim de evitar acidentes foi aprovada por unanimidade pela comissão de infraestrutura do Senado Federal.

O Projeto de Lei – PL 4.009/2021, do senador Telmário Mota (PROS-RR), recebeu uma emenda da senadora Kátia Abreu (PP-TO) para ser denominado “Lei Marília Mendonça“, em homenagem a cantora morta em trágico acidente no dia 5 de novembro.

Leia mais: 

Marília Mendonça faleceu no dia 5 de novembro, após um trágico acidente de avião (Foto: Divulgação)

Kátia se emocionou ao ler o seu relatório favorável ao projeto durante a votação:

“Fiquei muito triste com sua morte. Eu e toda a minha família, em especial meu filho Iratã, que mora em Goiânia e é um fã ardoroso de Marília Mendonça e até com certa proximidade. O acidente foi uma fatalidade? Sem dúvida. Mas uma fatalidade que poderia ter sido evitada. Essa lei que votamos aqui pode evitar novos choques de aeronaves” – destacou a senadora Kátia Abreu.

O texto deve seguir para votação na Câmara dos Deputados caso não sofra recursos no Senado.

Marília Mendonça morreu vítima de politraumatismo, confirmou a Polícia

Após quase três semanas da triste morte de Marília Mendonça em acidente aéreo, as investigações continuam para encontrar as causas. Nesta quinta-feira (25) Polícia Civil de Minas Gerais realizou uma coletiva de imprensa e afirmou o esperado: a cantora morreu vítima de politraumatismo. Ou seja, ela teve fraturas em diversas partes do corpo.

As outras vítimas, Geraldo Medeiros (piloto), Tarciso Viana (copiloto), o produtor Henrique Ribeiro e o tio e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho, também sofreram politraumatismo. Quem chegou à conclusão foi o médico-legista Thales Bittencourt de Barcelos.

Marília Mendonça morreu vítima de politraumatismo, confirma Polícia
Foto: Bruno Fioravanti

Leia Mais:

Essa hipótese já tinha sido levantada poucas horas depois do acidente, mas só agora foi confirmada após análise mais aprofundada.

“Um traumatismo por queda de avião é aquele que tem energias cinéticas vindo de diversos lados e de muita intensidade, atingindo as regiões letais do corpo, como abdômen, tórax, cabeça e pescoço. Os membros não são tão vitais”, comentou o legista Pedro Fernandes.

Quem avalia a causa da queda é o Centro de Prevenção e Investigação de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). Um relatório final do acidente ainda é esperado. Só então, será possível tomar as providências cabíveis, legalmente falando.

Escrito por Douglas Françoza

Ruivinha de Marte publica vídeo com sua trajetória e encontro com Anitta

“Passando o Rodo”: Pocah, Mirella, Taina Costa e Lara Silva anunciam parceria