Connect with us

Justin Bieber

George Floyd: após admitir vergonha por não dar atenção ao caso, Justin Bieber faz série de posts antirracismo

Cantor fez oito publicações sobre o assunto em 24 horas

Published

on

Justin Bieber se disse envergonhado por não prestar atenção aos protestos como devia (Foto: Divulgação)

Depois de jogar basquete com amigos durante uma tarde no fim de semana, Justin Bieber admitiu, em entrevista à CNN, que sentia vergonha de si por não prestar atenção ao caso George Floyd, que levou os Estados Unidos a uma onda de protestos antirracistas.

“Eu tenho sentido vergonha no sentido de como, por que esses homens foram mortos enquanto eu estendo um cobertor sobre meus olhos. Porque? Eu me sinto mal por causa disso” revelou o músico em conversa com a comentarista Angela Rye.

LEIA MAIS

>>> Demi Lovato relembra histórias de pessoas negras mortas pela polícia nos Estados Unidos

>>> Gravadoras e empresas de música fazem dia de silêncio em protesto contra racismo

>>> Any Gabrielly, do Now United, rebate críticas sobre seu posicionamento anti-racista nas redes sociais

Depois da entrevista, o cantor canadense se mostrou mais engajado com a causa e fez uma série de publicações em seu perfil no Instagram sobre o assunto. Foram oito em 24 horas.

Numa delas, Bieber clama por justiça. Já em outra postagem, ele diz que não basta ser discretamente antirracista, mas se declarar um. Também pelo Instagram, o astro pop cobrou posicionamento de outros amigos brancos na causa e ele divulgou ainda um vídeo de um pastor sobre o tema.

Justin Bieber também abraçou o movimento #BlackoutTuesday, criado por duas mulheres pretas da música, nos Estados Unidos, e que pediu um dia de silêncio das empresas do setor em protesto contra o racismo. No seu Instagram, Bieber compartilhou uma imagem preta, símbolo da luta.

Veja as publicações de Justin Bieber

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

For all of those people who are still saying “let’s wait to hear all the fact. Smh 🤦🏻‍♂️

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

JUSTICE, JUSTICE, JUSTICE

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Thank you pastor @judahsmith .

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Justin Bieber (@justinbieber) em

Entenda o “Blackout Tuesday”

Diante da onda de protestos antiracista nos Estados Unidos, as principais gravadoras, plataformas de streaming e artistas abraçaram o #BlackoutTuesday.

O movimento foi organizado por Jamila Thomas e Brianna Agyemang, duas mulheres pretas da música, que pediram que empresas do setor fossem silenciadas por um dia, em protesto contra o racismo.

O silêncio seria a forma de fazer o público refletir sobre os últimos acontecimentos e apoiar o fim dessa prática, há muito enraizada na sociedade.

A adesão ao movimento é grande. Inúmeros artistas e empresas trocaram suas imagens de perfis por imagens totalmente pretas. Billie EilishRihanna, Selena Gomez e Lady Gaga, por exemplo, fecharam seus sites ou lojas virtuais em forma de protesto.

Já entre as empresas, Universal MusicWarner RecordSony MusicSpotifyApple MusicDeezerCapitol Records e Atlantic, abraçaram a causa, inclusive nas unidades em outros países, como o Brasil.

HojeTemLive.com.br




Ranking