Música nordestina
Foto: POPline
in ,

Duda Beat: “faço questão de levar o nordeste comigo”

Cantora deu entrevista ao Palco POPline.

Duda Beat honra suas raízes nordestinas em sua nova música “Meu Pisêro“, que tem um clipe ousado inspirado em filmes clássicos de terror. Nascida em Recife, uma marca registrada da carreira dela é ter a mistura de ritmos do nordeste como o brega e forró, resultado em um pop autêntico da melhor qualidade.

Música nordestina
Foto: Reprodução Instagram @dudabeat

Para Duda Beat, fazer essa mistura é essencial: “É muito minha verdade, por isso tem essa mistura de ritmos. Eu sou recifense, eu cresci ouvindo maracatu, frevo, pagode, axé, forró, o brega… Tem até uma situação muito boa. Tinha os programas do meio-dia, quem é do Recife vai saber, e eu almoçava assistindo aquilo“, lembrou ela.

“Eu me identificava muito naquilo, eu amava. Tinha São João, Semana Santa, a gente ia para fazenda, para o interior, Caruaru, Gravatá. Então, todos esses ritmos permeiam a minha vida e eu faço questão de levar o nordeste comigo para onde for”, soltou.

Duda Beat explica que sua identidade pop carrega toda a sua bagagem do nordeste. “Por isso o nome da música é ‘Meu Pisêro’, porque é a minha visão, minha misturinha com o que eu trago do pop. Essa coisa da identidade é tão honesta, é tão verdadeiro, que não poderia faltar. Esses ritmos fazem da minha formação musical. Toda vez que eu faço um negócio desse em tudo o que eu faço eu fico muito feliz“, completa.

Palco POPline

Essas declaração da Duda Beat foram dadas em entrevista no nosso quadro Palco POPline. O tema da noite era a cultura nordestina e ela não poderia faltar! Assista!

Sobre Duda Beat

Após o lançamento do primeiro disco, Sinto muito, em 2018, a cantora começou a ter visibilidade nacional e ganhou até o apelido de “rainha da sofrência pop”. Entretanto, há muita coisa por trás dessa história de sofrência.

Eduarda Bittencourt, nome de nascimento, sempre cantou informalmente, na igreja, formando banda no colégio ou na noite, mas também tentou ingressar no curso de medicina algumas vezes até se encontrar de vez na música depois de um retiro espiritual no qual ficou em silêncio por 10 dias. A experiência foi fundamental na carreira da artista.

Ela ganhou o Troféu APCA de revelação de 2018 e teve o seu álbum de estreia incluído na lista dos dez melhores discos nacionais do ano da revista Rolling Stone.

Escrito por Caian Nunes

Globo interrompe novamente gravações de novelas e séries

Victor Alves e Izrra, finalistas do The Voice, assinam com gravadora