in ,

Domingão: IZA brilha com apresentação de “Sem Filtro”, seu novo single

Cantora entrega uma performance de tirar o fôlego e termina sua participação cantando “Gueto”

PODEROSA! Como já era de se esperar, IZA hipnotizou os telespectadores no “Domingão” deste domingo, 28. A cantora fez uma apresentação do seu novo single “Sem Filtro”, deixando todo mundo sem fôlego! IZA também comentou sobre a nova fase da sua carreira.

Desde que lançou “Sem Filtro”, o público ficou ainda mais animado para a nova fase da carreira da cantora. Mesmo sem data para lançar novas canções ou até mesmo seu segundo álbum de estúdio, tudo indica que vem coisa boa por aí. Além da música, a carioca também falou sobre o seu outro trabalho, de técnica da 10ª temporada do “The Voice Brasil”.

A participação da cantora no programa também foi muito emocionante. IZA e a produção do “Domingão” surpreenderam o rapper Leandro/Angola, que trabalha como faxineiro nos Estúdios Globo. A rainha do pop brasileiro convidou o jovem (que não desconfiava da surpresa) para cantar junto com ela. Os dois cantaram a música “Insígnia Sagrada”, composição de Leandro. Para completar a emoção, Emicida também mandou um recado para o rapper!

IZA fechou sua passagem pelo palco do “Domingão” ao som de “Gueto”.

IZA é capa da revista internacional Allure e fala sobre representatividade preta no Brasil

Foto: Thaís Vandanezi / Allure

Com uma carreira musical nacional impecável, IZA segue dando seus passos internacionais e aparece na capa da revista estadunidense Allure, sua primeira capa de revista gringa. Para sua entrevista, a cantora falou sobre representatividade preta no Brasil e posou para fotos estonteantes.

Como parte da “Edição Melanina”, uma iniciativa da Allure para destacar todas as facetas das pessoas pretas e espalhar o Orgulho Preto, como descrito pela própria revista, a capa de IZA para a publicação destaca a importância da cantora no cenário cultural brasileiro.

Na entrevista, IZA relembra as tribulações que passou quando criança, por causa da cor de sua pele e, principalmente, por causa de seu cabelo.

E é o cabelo que se torna o ponto central da conversa sobre representatividade de IZA para a revista Allure.

“Quando eu era mais jovem, tipo 12 anos de idade, eu pedi a minha mãe para alisar meu cabelo. Eu fala, ‘Por favor!’. Eu não aguentava mais na escola. Eu apenas queria me encaixar”, conta.

Essa invisibilidade também atingia IZA de uma forma mercadológica, já que por não ter representatividade na mídia, ser uma mulher preta e usar seu cabelo natural era algo bastante difícil.

Muito além de seu cabelo

Foto: Thaís Vandanezi / Allure

Atualmente em paz com seu cabelo, esteja ele natural ou liso ou de qualquer outra forma que ela queira, IZA reafirma que ela, assim como toda mulher, em especial a mulher preta, é muito mais que seu cabelo.

“O que eu acho que é necessário é espalhar que as mulheres pretas, e as mulheres em geral, são livres para usar e serem o que quiserem. Se eu quiser usar meu cabelo natural, eu vou usá-lo natural. Se eu quiser raspar minha cabeça, vou raspar minha cabeça. E se eu quiser usá-lo liso e loiro, eu vou usá-lo liso e loiro.”

Escrito por Luíza Tozzato

Mariana Rios faz homenagem a Katy Perry no Show dos Famosos

Adele domina as paradas do Spotify com o álbum 30!

“30”: Adele tem melhor estreia de álbum do ano