Dia do Rádio: Michael Sullivan revela bastidores e destaca papel do meio na música
No Dia do Rádio, Michael Sullivan relembra história do sucesso 'Leva' eternizado na voz de Tim Maia. Foto: Divulgação
in

Dia do Rádio: Michael Sullivan revela bastidores e destaca papel do meio na música

Em entrevista POPline.Biz é Mundo da Música, Michael Sullivan fala sobre os bastidores do sucesso “Leva” eternizado na voz de Tim Maia e destaca o papel do meio na música

Primeiro veículo de comunicação de massa, o Rádio atravessa gerações e eterniza canções. Há quem achasse que o Rádio perderia a popularidade com o surgimento de outras tecnologias de comunicação, mas, o áudio tem se adaptado às novas plataformas e a cada dia, apresenta soluções que permanecem conectando interlocutores e ouvintes.

Consumo de rádio cresce e alcança 80% dos brasileiros, diz IBOPE

Hoje, dia 25 de setembro, é o Dia do Rádio.  A data foi criada homenagem ao nascimento de Edgar Roquette-Pinto, considerado o pai da radiodifusão no Brasil. No país, a primeira transmissão foi realizada no dia 7 de setembro de 1922, durante a inauguração da Exposição do Centenário da Independência. Desde então, uma nova era de programações, novos talentos e sucessos faz parte da história do Rádio no país.

O cantor, compositor e produtor musical Michael Sullivan é um dos principais herdeiros do Rádio. Autor de inúmeros sucessos eternizados nas vozes de intépretes, como: Roberto Carlos, Gal Costa, Tim Maia, Xuxa, Trem da Alegria, Alcione e muitos outros; Sullivan fala do papel do Rádio em entrevista exclusiva ao POPline.Biz é Mundo da Música e revela bastidores do seu sucesso atemporal, “Leva”, interpretado por Tim Maia.

“Eu falo sempre do rádio com muito amor, com muito carinho. O Rádio pra mim é muito importante. Eu comecei a minha carreira no rádio, na rádio Jornal do Comércio em Recife cantando em um programa de calouros, ganhei esse concurso e a partir dali, minha história começou”, ressalta Sullivan.

“E eu sou uma pessoa que foi lançada pelo rádio. Eu acho que o rádio é que traduz assim, para nós compositores, cantores, músicos, a história do povo brasileiro. A cultura do povo brasileiro passada pelo rádio, o primeiro veículo a passar, e para nós é muito importante!”, destaca o compositor.

Confira o vídeo exclusivo, na íntegra, no qual Michael Sullivan conta os bastidores e canta sobre a faixa:

 

Bastidores da música “Leva”, eternizada na voz de Tim Maia

Em entrevista ao POPline.Biz, Sullivan conta como foi compor a música “Leva”, eternizada na voz de Tim Maia e que na verdade, e que é uma declaração de amor ao Rádio. Juntamente com seu parceiro de composição Paulo Massadas, Sullivan escreveu a obra que foi encomendada para ser um jingle para a Rádio Bandeirantes, em 1984.

“Era uma declaração de amor da rádio para o ouvinte e nós fizemos. Foi uma música que saiu rápida. A melodia saiu na hora, depois a letra e nós fizemos em 1 hora essa música. Eu fiz uma fita, mandei e eles aprovaram, adoraram a música! Pediram para eu cantar e fazer um arranjo. Nós levamos a sério, e fizemos um arranjo maravilhoso com Lincoln Olivetti, nosso querido Lincoln, saudade, saudoso Lincoln Olivetti, mestre, um fenômeno!”, relembra Sullivan.

Leia Mais:

O sucesso estava pronto e ganhou o coração do público, sem citar o Rádio na letra, apenas trabalhando com metáforas sobre amor. A faixa ficou 15 dias entre a mais pedidas da rádio, cresceu em popularidade e era pedida para tocar em outras emissoras, o que não era permitido, pois a canção era exclusiva da Rádio Bandeirantes.

Então, Tim Maia foi fazer um show em São Paulo e o Diretor da Rádio Bandeirantes na ocasião, o apresentou à música e contou sobre o sucesso da faixa. Emocionado com a canção, Tim Maia ligou para Sullivan, relembra o compositor.

“Na hora ele ligou pra mim da rádio, chorando: _’Ah rapaz, eu tô assim triste hoje, briguei com a minha mulher, e eu tô triste, essa música foi feita para mim, Michael Sullivan! Por que que você não me deu para eu gravar essa música?” Aí eu falei: “Tim, essa música é um jingle.” Ele então, falou: “Não, mas essa música pode ser o maior clássico da história da minha vida, eu vou gravar”, diz Sullivan.

Ainda na ligação, Sullivan questionou se não seria difícil regravar uma canção que já era um sucesso em sua voz e já conhecida na Rádio Bandeirantes. O compositor foi surpreendido com o jeito único de Tim Maia, que acreditava que a música seria um sucesso eternizado em sua interpretação.

“‘_Oh rapaz, eu sou o Tim Maia do Brasil! Rapaz, você está me estranhando, Michael Sullivan?! Eu sou seu pai musical, eu te ensinei a tocar violão, a cantar, a compor…  Sullivan ri e comenta: ‘do jeito dele, era lindo. Era o meu irmão mais velho, né?! E aí eu falei: ‘tá bom!'”, diz o compositor.

Maia afirmou que cantaria no tom original e manteria o mesmo arranjo:  “vou cantar nesse tom, nesse arranjo. Basta tirar sua voz, daqui a 3 dias eu estarei Lincoln Olivetti para cantar essa música”. Sullivan relembra que ainda chegou a questionar se o tom não estaria alto para ele e, mais uma vez, foi surpreendido:

“_Como, meu irmão? Você acha que eu não posso cantar no tom do Michael Sullivan? Eu te ensinei a cantar.” Ai eu falei: “tá bom!”, relembra Sullivan.

Após a gravação de Tim Maia, a música foi enviada para a Rádio Bandeirantes e a RCA a distribuiu para o país inteiro. Em 2 meses, a música foi disco de ouro, platina, platina dupla e chegou a diamante. Vendeu 1 milhão de compactos, afirma Sullivan. E também foi gravado um LP depois com Tim Maia cantando a música e chamando para o disco.

“E foi esse clássico que ele (Tim Maia) deixou pra nós, e nós agradecemos mais uma vez ao Rádio. Eu agradeço todos os dias ao Rádio que fez a minha história e por isso, essa música é usada até hoje por várias emissoras como música de final de ano. Na Rádio JB, do Rio, final de ano eles tocam. Foi cantada pela Dionne Warwick, em inglês, e tantos outros… a maioria dos artistas brasileiros e outros artistas internacionais já gravaram essa música”

“Olha só onde foi a homenagem, o meu agradecimento ao Rádio. Deus foi maravilhoso e deu a resposta, porque nós fizemos com o maior carinho, rapidinho, mas com todo amor do mundo e foi essa explosão e é esse clássico espetacular até hoje na nossa vida!”, finaliza Sullivan.

Letra “Leva” – Michael Sullivan e Paulo Massadas

Em uma obra musical sobre uma declaração de amor, “Leva”, pode ser interpretada como uma música sobre alguém e não sobre o Rádio. Seu sucesso atemporal revela o papel do rádio ao propagar uma música e a riqueza da metáfora presente na composição. Confira a letra na íntegra:

Foi bom eu ficar com você

O ano inteiro

Pode crer foi legal te encontrar

Foi amor verdadeiro

É bom acordar com você

Quando amanhece o dia

Dá vontade de te agradar

Te trazer alegria

 

Tão bom encontrar com você

Sem ter hora marcada

Te falar de amor bem baixinho

Quando é madrugada

 

Tão bom é poder despertar

Em você fantasias

Te envolver te acender te ligar

Te fazer companhia

 

Refrão(2X)

Leva

O meu som contigo leva

E me faz a tua festa

Quero ver você feliz

É bom quando estou com você

Numa turma de amigos

E depois da canção você fica

Escutando o que eu digo

No carro na rua no bar

Estou sempre contigo

Toda vez que você precisar

Você tem um amigo

 

Estou pro que der e vier

Conte sempre comigo

Pela estrada buscando emoções

Despertando os sentidos

Com você primavera verão

No outono ou no inverno

Nosso caso de amor tem sabor

De um sonho eterno

 

Refrão(4X)

Leva

O meu som contigo leva

E me faz a tua festa

Quero ver você feliz

 

Escrito por Láisa Naiane

A Fazenda 13: RecordTV apura acusações de estupro de Nego do Borel contra Dayane

A Fazenda 13: RecordTV apura acusações de estupro de Nego do Borel contra Dayane

Coldplay e BTS My Universe

“My Universe”: Música de Coldplay e BTS estreia com força no Spotify