Marvel não consegue impedir e roteiro de "Doutor Estranho 2" vaza inteiro
(Foto: Divulgação / Marvel)
in ,

Definida data de estreia de “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” no Disney+

Público não terá que esperar muito para ver a aventura de Doutor Estranho no streaming.

Quando o filme “Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” chegará ao Disney+? Eis a resposta: 22 de junho. O anúncio oficial foi feito nesta quinta (2/6).

O intervalo entre a estreia no cinema e a estreia no streaming está cada vez mais curto para títulos da Marvel. O filme estrelado por Benedict Cumberbatch e Elizabeth Olsen estreou nos cinemas em 6 de maio nos Estados Unidos. A estreia no streaming ocorrerá apenas 47 dias depois.

Leia mais:

Em comparação, “Shang-Chi e a Lenda dos Dez Anéis” estreou no Disney+ 71 dias depois de sua estreia nos cinemas, e “Eternos” chegou à plataforma 69 dias após o lançamento nos cinemas. Já “Homem-Aranha: Sem Volta Para Casa”, parceria da Sony com a Marvel, obedece a outro regime e ainda não se encontra em streaming (quando entrar, em julho, será na HBO Max).

O desempenho do “Doutor Estranho 2” nos cinemas

“Doutor Estranho no Multiverso da Loucura” detém, até agora, o título de maior estreia e maior bilheteria dos cinemas em 2022. O filme faturou US$ 879,4 milhões mundialmente em venda de ingressos até agora.

"Doutor Estranho 2": entenda as cenas pós-créditos do filme
(Foto: Marvel)

Ainda que não tenha batido a marca de US$ 1 bilhão, como a Marvel torcia, o filme teve desempenho superior ao primeiro “Doutor Estranho”. Lançado em 2016, o filme de estreia do super-herói arrecadou US$ 677,7 milhões de bilheteria global.

Haverá o “Doutor Estranho 3”? A Marvel não anunciou o projeto, mas a cena pós-crédito do segundo filme deixa aberta possibilidade de muitas novas histórias para o personagem-título.

Escrito por Leonardo Torres

“Just Dance 2022”: Nova temporada traz músicas de Ed Sheeran e Dua Lipa

Ludmilla desabafa que não sente apoio para ela no Brasil: "machuca"

Ludmilla desabafa que não sente apoio para ela no Brasil: “machuca”