in ,

Sucesso no underground, Dance of Days comemora 25 anos com dois shows

As apresentações acontecem nos dias 24 e 25 de setembro, ambas as datas no Jai Club, em São Paulo. DoD tocará dois álbuns na íntegra

Retorno de Dance Of Days | Foto: Instagram (@dance_of_days)

O retorno do Dance of Days aos palcos aconteceu no último mês de julho e marcou o início das comemorações dos intensos 25 anos de banda. Aquele 23 de julho em São Paulo, com casa lotada, era apenas uma faísca para o anúncio de dois novos shows para o mês de setembro na capital paulista: nos dias 24 e 25, ambas as datas no Jai Club, o DoD tocará na íntegra, respectivamente, dois álbuns clássicos da extensa discografia, “A História Não Tem Fim” (sábado) e “A Valsa das Águas Vivas” (domingo).

LEIA MAIS: 

Foto: Divulgação

O fim de semana tem mais uma celebração: será o aniversário de 50 anos da Nenê Altro, idealizadora e fundadora do Dance of Days, banda que ao longo das décadas se tornou ícone do rock independente brasileiro.

Serão 25 músicas diferentes em cada dia e, o fã que comprar o passaporte para os dois dias de celebrações, vai conferir 50 músicas do Dance of Days ao longo de duas apresentações!

Nos palcos desde o final dos anos 80, Nenê também esteve à frente de diversos movimentos e bandas seminais do hardcore como Personal Choice e Sick Terror, além de ser história na imprensa independente e no meio fanzineiro com seu Jornal Antimidia, que circulou durante toda primeira década dos anos 2000.

LEIA MAIS: 

Além dos álbuns, a banda promete um set diferente por dia, com todos sucessos que marcaram gerações e que encantam fãs até os dias de hoje!

O DoD

A banda nasceu em 1996, surgida das cinzas do seminal Personal Choice. Mas foi em 1997, ainda como um projeto de Nenê com pessoas de outras bandas, que o Dance of Days gravou o primeiro EP, ainda cantado em inglês, e dali foram muitos discos, shows e histórias.

Dance of Days | Foto: Instagram (@dance_of_days)

Atualmente, acompanham Nenê no DOD, os músicos Adriano Parussulo (guitarra), José Zé Santos (bateria), Thiago Castro (guitarra) e Dud (Baixo).

Escrito por Magda Pinheiro

Após "Pacto Brutal", Guilherme de Pádua pede perdão a Glória Perez

Após “Pacto Brutal”, Guilherme de Pádua pede perdão a Glória Perez

“De Cada Vez”: Sandy mostra bastidores da gravação de parceria com Agnes Nunes