BMG adquire catálogo musical completo de Tina Turner
Cantora Tina Turner. Foto: Alberto Venzago/Divulgação
in

BMG adquire catálogo musical completo de Tina Turner

“Estamos honrados em assumir o trabalho de gerenciamento dos interesses musicais e comerciais de Tina Turner”, diz Hartwig Masuch, CEO da BMG

A BMG adquire catálogo musical completo de Tina Turner, uma das maiores artistas da história da música. Trabalhando lado a lado com Tina Turner, BMG manterá e desenvolverá seu tesouro musical e salvaguardará seu legado inspirador. O acordo significa que a BMG será um parceiro em todos os interesses musicais de Tina Turner.

Tina Turner será incluída no Hall da Fama do Rock & Roll

O acordo inclui a participação artística de Tina Turner em suas gravações, a participação como compositora, direitos conexos, nome e imagem. Os trabalhos solo de Tina Turner compreendem dez álbuns de estúdio, dois álbuns ao vivo, duas trilhas sonoras e cinco compilações, que juntos já venderam mais de 100 milhões de discos. A Warner Music continua a ser sua gravadora.

“Como qualquer artista, a proteção do trabalho da minha vida, minha herança musical, é algo pessoal. Estou confiante de que, com a BMG e a Warner Music, meu trabalho está em mãos profissionais e confiáveis”, diz Tina Turner.

BMG adquire catálogo musical completo de Tina Turner
Tina Turner. Foto: Mark Mainz/Getty Images)

Tina Turner surgiu como uma artista solo no início dos anos 80 com álbuns de sucesso mundial como Private Dancer, Break Every Rule e Foreign Affair e singles de sucesso, incluindo ‘What’s Love Got To Do With It’, ‘Private Dancer’, ‘We Don’t Need Another Hero (Thunderdome)’, ‘Typical Male’, ‘I Don’t Wanna Fight’, ‘The Best’ e ‘Goldeneye’.

Entre suas muitas realizações, Tina Turner recebeu 12 prêmios Grammy, foi indicada duas vezes para o Rock ‘n’ Roll Hall Of Fame, foi a primeira artista negra e a primeira artista feminina a aparecer na capa da Rolling Stone, e foi premiada a Légion d’honneur pelo Governo francês.

Leia Mais:

A vida de Tina Turner foi imortalizada em pelo menos três documentários, incluindo a produção de 2021 da HBO, Tina. Sua história também foi apresentada no drama cinematográfico de 1993, What’s Love Got to Do With It, e no musical Tina: The Tina Turner Musical, que recebeu os prêmios Tony e Olivier.

“A jornada musical de Tina Turner inspirou centenas de milhões de pessoas em todo o mundo e continua a alcançar novos públicos. Estamos honrados em assumir o trabalho de gerenciamento dos interesses musicais e comerciais de Tina Turner. É uma responsabilidade que levamos a sério e buscaremos diligentemente. Ela é verdadeira e simplesmente, a melhor”, disse o CEO da BMG, Hartwig Masuch.

Tina Turner e seu empresário e marido Erwin Bach foram assessorados na transação pelos advogados Torsten Siefert da Kiso Siefert Dropmann (Alemanha) e Bär & Karrer (Suíça). Os consultores do BMG incluíram os advogados Lenz & Staehelin (Suíça), Manatt, Phelps & Phillips (EUA), Simkins (Reino Unido), EY e The Royalty Consultancy.

A transação faz parte da estratégia de longo prazo do BMG para “criar um lar do século 21 para os direitos musicais mais icônicos da história da música popular”. BMG já representa ou possui direitos sobre o trabalho de grandes artistas, incluindo Mick Jagger e Keith Richards, John Lennon, Ringo Starr, Mick Fleetwood, Roger Waters, Kurt Cobain, Blondie, David Bowie, Scorpions, The Kinks, Black Sabbath, Iron Maiden, e mais. A BMG promete anunciar novas transações nas próximas semanas.

Escrito por Láisa Naiane

“Beggin'” leva o Måneskin ao topo da parada alternativa da Billboard (e com recorde)

Camila Cabello conta como conseguiu se livrar da "fábrica de música pop"

Camila Cabello conta como conseguiu se livrar da “fábrica de música pop”