in

Anitta se posiciona mais uma vez contra ataques sofridos em suas redes sociais

O dia 19 de setembro não está fácil para Anitta. Ela teve que se explicar, em uma série de vídeos publicados em seu Instagram Stories, sobre o ato de seguir uma amiga que apoia Bolsonaro, candidato à presidência famoso por sua perseguição aos gays, negros, índios e mulheres, considerado a grande maioria do seu público.

Ainda na série de vídeos, Anitta afirmou que não vai se posicionar politicamente em favor de nenhum candidato, que o voto é secreto e ela quer que o seu permaneça assim.

>> Entenda tudo sobre os vídeos de Anitta sobre seu posicionamento político aqui.

É claro que isso não deu certo e seus fãs e fiéis seguidores, incluindo alguns fã clubes, seguiram criticando Anitta, não pelo seu posicionamento favorável a algum candidato, mas pelo seu posicionamento contrário ao Bolsonaro. A indignação com a atitude da cantora foi tamanha que alguns desses fã clubes, incluindo o maior deles, o Central Anitta, resolveram parar suas atividades temporariamente até que Anitta se posicione contra Bolsonaro.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Uma publicação compartilhada por Central Anitta (@centralanittabr) em

Além disso, o Twitter recebeu uma enxurrada de mensagens com a hashtag #AnittaIsOverParty, que rapidamente chegou entre os assuntos mais comentados globalmente na plataforma, onde os internautas mostravam toda sua indgnação contra a cantora e seu mais recente posicionamento.

Depois de mais essa enxurrada de críticas vindas de todos os lados das redes sociais, Anitta resolveu mais uma vez se posicionar e publicou um texto em suas redes afirmando ser contra a violência e contra a discriminação de qualquer espécie. Ela também pede respeito ao próximo e suas decisões. Confira o texto na íntegra:

Essa sou eu. Eu sou contra a violência, contra a discriminação de qualquer espécie. Sou contra o ódio e a intolerância. Sou a favor da igualdade de gênero, contra a homofobia e o racismo. Defendo a liberdade do outro de decidir o que fazer com seu corpo. Através da minha arte tento contribuir com o que posso para vivermos num mundo melhor e mais igualitário. Anos de trabalho na minha carreira de cantora em que apoiei de diversas maneiras as idéias que acredito não vão ser apagados por não querer me envolver com política, pelo menos não para mim. Eu sou brasileira e quero que nosso país melhore assim como cada um de vocês. Eu nasci pobre e com muito esforço tenho conquistado meu caminho. Sofri por ser funkeira, favelada e ainda sofro por ser mulher. Eu não queria sofrer ainda mais com tanto ódio e ataques. Vivemos tempos difíceis e é esse o meu desejo. Qualquer coisa diferente do que citei acima não tem meu apoio, obviamente. Respeitem o próximo e suas decisões. Isso sim vai ajudar a sermos uma sociedade tolerante. Nós somos esse país.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Essa sou eu. Eu sou contra a violência, contra a discriminação de qualquer espécie. Sou contra o ódio e a intolerância. Sou a favor da igualdade de gênero, contra a homofobia e o racismo. Defendo a liberdade do outro de decidir o que fazer com seu corpo. Através da minha arte tento contribuir com o que posso para vivermos num mundo melhor e mais igualitário. Anos de trabalho na minha carreira de cantora em que apoiei de diversas maneiras as idéias que acredito não vão ser apagados por não querer me envolver com política, pelo menos não para mim. Eu sou brasileira e quero que nosso país melhore assim como cada um de vocês. Eu nasci pobre e com muito esforço tenho conquistado meu caminho. Sofri por ser funkeira, favelada e ainda sofro por ser mulher. Eu não queria sofrer ainda mais com tanto ódio e ataques. Vivemos tempos difíceis e é esse o meu desejo. Qualquer coisa diferente do que citei acima não tem meu apoio, obviamente. Respeitem o próximo e suas decisões. Isso sim vai ajudar a sermos uma sociedade tolerante. Nós somos esse país.

Uma publicação compartilhada por anitta 🎤 (@anitta) em

Escrito por Kavad Medeiros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrevista: Destiny’s Child do Brasil? Trio Donas fala de empoderamento e representatividade na música

Reprodução/ TIDAL

Em busca de ampliar a oferta de conteúdo, Vivo fecha acordo com TIDAL