in

Saiba como foi o primeiro show de Celine Dion depois do fim da residência em Vegas

Dois grandes festivais marcam o início do verão britânico: o Glastonbury no final de junho (que esse ano teve nomes de peso como Kylie Minogue, Miley Cyrus, Billie Eilish, The Killers, Rosalía e os brasileiros do Liniker e os Caramelows) e o British Summer Time que acontece no meio do Hyde Park, o coração de Londres.

Grandes artistas já passaram pelo BST nos anos anteriores como Taylor Swift, Justin Bieber, Rolling Stones, Roger Waters, The Cure) e para o verão de 2019 a diva canadense Celine Dion foi a escolhida para abrir o festival que acontece durante dois finais de semana. Além dela, este ano subirão ao Great Oak Stage nos próximos dias Stevie Wonder, Lionel Richie, Barbra Streisand, Florence + The Machine e Robbie Williams.

Celine Dion em seu show no Hyde Park, em Londres, no sábado (05). Foto: Getty Images/Uso Autorizado POPline

O festival em si é maravilhoso, o palco principal se chama Great Oak Stage e é todo coberto de LED e tem duas árvores imensas completando a cenografia, dando a sensação que ele faz parte do ambiente do Hyde Park. Outros dois palcos menores também complementam as atrações do dia.

Antes da headliner da noite subir ao palco, assistimos shows muito bons de Alice Chater, uma cantora pop londrina que tem feito muito sucesso por aqui e de Josh Groban que contou o quanto Celine foi importante no início de sua carreira musical. Eles inclusive tem uma música juntos “The Prayer”.

Mas a grande estrela da noite e o show mais esperado era a inesquecível Dion. Que subiu ao palco as 20h25 (detalhe: no verão britânico só escurece após as 21h30). Celine cantou por duas horas todo seu extenso catálogo de hits e absolutamente todas as pessoas da plateia cantavam com ela todas as letras.

Foto: Getty Images/Uso Autorizado POPline

Logo após a primeira música, ela interrompeu o show e disse que estava admirada por fazer um show ao ar livre no pôr-do-sol, não lembrava quando foi a última vez que tinha feito algo tão lindo assim. E também deu um recado importante: ela gosta de conversar com o público, e muito. E foi exatamente assim, entre um hit e outro Celine contava curiosidades de cada música e ganhava cada vez mais a simpatia do público.

Aos 51 anos de idade, ela é uma cantora que domina um palco como ninguém, sabe exatamente como fazer cada um da plateia se sentir acolhido e nos transforma em um coral de milhares de vozes. E como toda diva que se preze, também teve troca de figurinos ao longo do show, 4 no total. Ela começou com um jumpsuit azul, mudou para um vestido verde, no bloco disco usou um jumpsuit vermelho e rosa e encerrou o show com um lindo vestido amarelo.

O show também foi pontuado com alguns covers e homenagens que Celine prestou para alguns artistas que admira como Prince ao cantar Kiss e Purple Rain e ao John Lennon quando encerrou o show numa versão emocionante de Imagine, pedindo por um mundo mais justo e de união entre todas as pessoas. Uma das características mais impressionantes de Dion é que ela realmente se entrega emocionalmente ao interpretar algumas músicas. Em muitos momentos do show vimos lágrimas escorrendo dos seus olhos em canções como My Heart Will Go On e It’s All Coming Back To Me Now.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por POPline 🎧 (@portalpopline) em

Um entardecer inesquecível para guardar pro resto da vida. Torcendo para um dia finalmente Celine Dion se apresentar no Brasil. Seus milhares de fãs merecem esse presente. Vale cada segundo.

O POPline assistiu ao show de Celine Dion no Hyde Park, em Londres, a convite da Sony Music.

Escrito por Redação POPLine

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Iggy Azalea revela nova colaboração e título do próximo single do álbum “In My Defense”

Emicida sai em defesa de Pabllo Vittar em meio à polêmica com performance no MTV MIAW