in ,

“Street Fighter 6”: Capcom revela onde novo game se encaixa na cronologia da franquia

“Street Fighter 6” será lançado em 2023, para consoles PlayStation, Xbox e PC, e se passará após “Street Fighter 3”.

Foto: Twitter (@streetfighter)

Com vários games em sua franquia, explorando diversos momentos diferentes de seu mundo e história, a cronologia de “Street Fighter” pode bagunçar um pouco a cabeça dos jogadores. Mas a pergunta que fica é: onde se encaixa o novo “Street Fighter 6”?

Street Fighter 6
Foto: Divulgação

Leia mais:

Programado para chegar aos consoles PlayStation, Xbox Series e PC em algum momento de 2023, “Street Fighter 6”, segundo informou a própria Capcom, desenvolvera da franquia, acontecerá após os eventos de “Street Fighter 3”.

“Apesar de ‘Street Fighter 6’ acontecer após a série ‘Street Fighter 3’, Ryu ainda sente que ‘não chegou lá’ – apesar que parece que ele ganhou alguma dignidade. A forma que ele usa o kasaya (robe budista) é remanescente de seu mestre, Goken”, escreveu o diretor do novo game, Tatayuki Nakayama.

Com isso, a cronologia de “Street Fighter” fica da seguinte forma: 1, 2, 4, 5, 3 e 6. Vale lembrar que a série “Street Fighter Alpha/Zero” acontece antes de “Street Fighter 2”.

Os inimigos em “Street Fighter 6”

Quem acompanha a franquia “Street Fighter” sabe que a Shadaloo, ordem de vilões liderada por M. Bison, já foi aniquilada em games anteriores e que em “Street Fighter 3”, os lutadores batalham contra os Illuminati, ordem liderada por Gill.

Apesar Alex ter eliminado Gill ao final de “Street Fighter 3”, os Illuminati podem retornar em “Street Fighter 6” como os grande vilões do novo game.

Novos movimentos de Ryu

Ainda em suas redes sociais oficiais, a Capcom revelou novos golpes de Ryu em “Street Fighter 6”: Hashogeki e Denjin Charge.

Os novos movimentos, segundo são descritos, “refletem a contínua jornada de Ryu para entender sua verdadeira força”.

 

Escrito por Kavad Medeiros

Vídeo: Longe da rehab e em abstinência, ator Sérgio Hondjakoff tem surto e ameaça o pai

“Un Verano Sin Ti”: Novo álbum de Bad Bunny quebra mais um recorde histórico no Spotify