Foto: Divulgação
in

Spotify lança guia detalhado sobre seu sistema de pagamento

A forma com que o Spotify faz o pagamento dos direitos autorais ainda é muito complexo para diversos artistas. O cálculo é feito com base em um número de fatores que se somam de maneira diferente para cada artista. De acordo com a Variety, nesta quinta-feira (18), a empresa deu um passo bem-vindo para desmistificar esse processo, revelando “Loud and Clear” (em português seria “Alto e Claro”): uma explicação direta de como funciona seu sistema de pagamento e os fatores relacionados.

A empresa revelou que a plataforma “visa aumentar a transparência, compartilhando novos dados sobre a economia global de streaming e quebrando o sistema de royalties, os players e o processo”.

“Dúvidas e preocupações sobre a renda dos artistas com o streaming já existem há mais de uma década e, de muitas maneiras, achamos que não falamos muito sobre o assunto. Nosso objetivo com este site é fornecer uma base valiosa para uma conversa construtiva. Ao compartilhar mais informações, esperamos responder a perguntas e compartilhar recursos úteis sobre a indústria de streaming de hoje”, revela o Spotify.

Todas as informações são explicadas em detalhes, segundo a Variety, ainda há dois equívocos muito comuns que são importantes serem esclarecidos:

Não há um valor único e uniforme pago por stream a cada artista. É baseado em uma ampla variedade de fatores que são únicos para cada artista, e quando você vê um artista dizendo que fez X em X milhões de streams, esse é o número deles, não de qualquer outra pessoa.

O Spotify não paga os artistas diretamente. Ele paga o detentor dos direitos, a entidade que detém os direitos da música – que geralmente é uma gravadora, não o artista – e o detentor dos direitos determina como a receita de streaming do Spotify gerada pelo catálogo do artista é distribuída (para gravadoras, produtores , colaboradores, gerentes, distribuidores, etc.). O Spotify não pode dizer quanto dinheiro um artista específico arrecadou com seus royalties de streaming porque não sabe .

Entendido isso, vale destacar que o próprio chefe de mercado do Spotify, Charlie Helman, concordou que o site está atrasado com relação aos questionamentos e dúvidas do mercado. “Nós conversamos sobre essas coisas constantemente internamente, mas externamente acho que temos estado muito quietos”, ele diz à Variety.

“Os artistas merecem mais clareza sobre como a economia de streaming está funcionando. Obviamente, não é simples: é um ecossistema complicado e o Spotify é apenas uma parte dele. Em 2019, representávamos 20% da indústria da música gravada. Mas queremos fazer a nossa parte para ser mais transparentes com os dados que temos sobre os artistas alcançando níveis de sucesso. Todos nós ouvimos que o setor está passando por um crescimento incrível: quem está se beneficiando? Espero que isso dê algumas respostas”, revela Helman.

Uma das coisas que o site mostra é que o número de artistas que estão ganhando dinheiro com o streaming está crescendo dramaticamente. Na seção “Spotify e a economia de streaming”, ele mostra:

  • Em 2020, o Spotify pagou mais de US$ 23 bilhões em direitos autorais aos detentores – incluindo mais de US$ 5 bilhões apenas em 2020, contra US$ 3,3 bilhões em 2017.
  • 207.000 músicas acumularam mais de 1 milhão de streams em 2020
  • Em 2020, 184.500 artistas geraram royalties de gravação e publicação acima de US$ 1.000; em 2017, o número era 89.700
  • Em 2020, 7.800 artistas geraram mais de US$ 100.000; em 2017 o número era 4.200
  • Em 2020, 870 artistas geraram mais de US$ 1.000.000; em 2017 o número era 450

Na seção “Conheça os artistas”, é possível ver que tipos de artistas estão gerando quantas transmissões e quanta receita – e não é baseado em gêneros musicais, mas sim em onde o artista está em sua carreira. “Para esses segmentos de artistas, nos distanciamos dos gêneros musicais e pensamos nas etapas da carreira dos artistas”, diz Helman.

“Por exemplo, um artista tradicional tem mais de 500.000 ouvintes mensais no ano passado, e 80% de seus streams vêm de faixas com mais de cinco anos. Por outro lado, um artista inovador praticamente não tinha streams há dois anos e agora está entre os 50.000 melhores”, completa.

E há muito mais para investigar. Mas o resultado, Helman diz, é claro. “Olhando para os números, vemos duas tendências”, diz ele. “Os pagamentos gerais cresceram 50% nos últimos cinco anos – e mais artistas estão compartilhando esse sucesso do que no passado. O número de artistas que representam 90% dos valores quadruplicou nos últimos seis anos. É menos impulsionado por sucessos e é distribuído por um grupo muito maior de artistas”.

Confira o vídeo de explicação “How the Money Flows” (Como o dinheiro flui):

Escrito por Rafa Ventura

Marília Mendonça faz cover de "Sálvame" do RBD

Marília Mendonça faz cover de “Sálvame” do RBD

Além do BBB: Hit de Israel & Rodolffo entra no Spotify global