"Sexo sujo", Jensen Ackles define cheiro do set de "The Boys"
(Foto: Prime Video)
in ,

“Sexo sujo”, Jensen Ackles define cheiro do set de “The Boys”

Jensen Ackles se refere às gravações de orgia para o episódio “Herogasm” de “The Boys”.

O ator Jensen Ackles, o Soldier Boy da série “The Boys”, definiu o cheiro do set durante as gravações do episódio “Herogasm”: “sexo sujo”, disse em entrevista ao NerdBunker. Segundo ele, o odor apareceu a partir do quarto dia de gravação do episódio.

"Sexo sujo", Jensen Ackles define cheiro do set de "The Boys"
(Foto: Prime Video / Divulgação)

Leia mais:

“Herogasm” é o sexto episódio da 3ª temporada de “The Boys” e será disponibilizado na sexta (24/6) no Prime Video. Ele adapta uma famosa história dos quadrinhos: a orgia dos super-heróis. Na trama, os super-heróis viajam para uma ilha particular com o pretexto de se unirem para salvar o mundo de uma ameaça alienígena, mas na verdade só querem se divertir. Eles chegam até a contratar humanos, por US$ 100 mil, para realizarem suas fantasias.

Gravações de “Herogasm” aconteceram em plena pandemia

Segundo o ator Antony Starr, o Capitão Pátria, será um “episódio bastante absurdo”. O criador do programa, Eric Kripke, lembra que tudo foi gravado durante a pandemia do coronavírus. Isso dificultou muito: como gravar uma orgia com todos os protocolos?

“Foi muito difícil de fazer. Porque, no meio da Covid-19, você está tentando trazer 30 ou 40 pessoas que estão dispostas a mostrar nudez e a simular sexo… Porque é uma orgia, você precisa representar de uma forma realista e precisa ter certeza de que está fazendo tudo corretamente. Tivemos vários coordenadores de intimidade, pessoas garantindo que todos estavam confortáveis”, conta Eric Kripke.

"Sexo sujo", Jensen Ackles define cheiro do set de "The Boys"
(Foto: Prime Video / Divulgação)

Escrito por Leonardo Torres

Amazon Music homenageia Cássia Eller no Mês do Orgulho LGBTQIA+

Exclusivo: Amazon Music homenageia Cássia Eller no Mês do Orgulho LGBTQIA+

Anitta comenta últimas polêmicas no Brasil: “todo mundo está chato”