in

Rihanna escreve carta aberta e pede apoio colaborativo internacional para melhorias na educação

“A educação é uma jornada de uma vida inteira”. Assim começa Rihanna a carta aberta publicada pelo jornal The Guardian em seu site oficial. No texto, a cantora fala sobre o acesso à educação ainda criança em Barbados, que “teve sorte” e solicitou um apoio internacional para intensificar o apoio e investimentos na área.

Rihanna na 4ª edição da festa de fala da Clara Lionel Foundation

“Não tenho vergonha de dizer que ainda estou aprendendo. Cresci imensamente como indivíduo através da educação formal assim como da educação global que recebi viajando o mundo com a música. A falta de acesso à educação por crianças ao redor do mundo é um problema massivo, mas isso não significa que devemos levantar os braços em desespero e nos render”, diz a artista. “Ao invés disso, nós precisamos encarar o desafio, sermos exemplo e a diferença. Isso é o que me move ao priorizar a educação em meu trabalho filantrópico e como apoiadora. O conhecimento de que milhões de crianças estão desesperadas para ir à escola e não possuem a oportunidade é algo que eu não posso aceitar”, afirmou.

Ainda na carta, Rihanna cita números. “Em outras partes do mundo, os conflitos, pobreza, o sexismo e as péssimas políticas públicas deixam mais de 250 milhões de crianças e adolescentes sem acesso à educação. Pelo menos um quarto dessas crianças é afetada por conflitos ou crises e as garotas são as mais prováveis a não completarem a escola. Mas isso é apenas a ponta do problema. Cada ano adicional completado em escolas primárias incrementam a economia de uma garota até 20%. Quero fazer parte da solução que funciona”, escreveu.

Na carta, Rihanna lembrou de sua visita ao Malawi como embaixadora da Global Partnership for Education e da Clara Lionel Foundation lançada em 2012 pela cantora em homenagens ao avós que visa justamente buscar e entregar apoio à educação de crianças e jovens mais pobres.

“Cada voz conta e o conhecimento limitado não é razão para silenciar. Nós todos temos fatia de responsabilidade nisso. Imagine um mundo onde milhões de crianças, anteriormente deixados para se defenderem sozinhos, recebam a oportunidade de estudar. Quando se trata de ajudar as crianças mais pobres do mudo, assim como as comunidades em que elas vivem, ainda estou aprendendo – e eu preciso da ajuda de outros para me ajudarem nessa jornada e usarem suas vozes junto com a minha. Se superarmos o déficit da educação no mundo atual, todo mundo ganha”. No final do texto, Rihanna é descrita como uma artista, empreendedora e praticante da filantropia de Barbados.

Você lê o texto completo de Rihanna aqui.

Escrito por Amanda Faia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ROCKline: Lily Allen revela que Chris Martin, do Coldplay, a ajudou a se livrar das drogas

Anitta e Nego do Borel estão entre os indicados ao Latin American Music Awards 2018; confira a lista