in

Representantes de Pabllo Vittar e Rico Dalasam trocam acusações públicas por conta de “Todo Dia”

A polêmica em torno da música e do clipe “Todo Dia” continua. O vídeo está fora do ar do canal de Pabllo Vittar no Youtube por conta de um desacerto quanto ao pagamento dos direitos autorais do rapper e autor da letra Ricco Dalasam. De acordo com a revista Veja, o single também sairá das outras plataformas digitais, como o Spotify. É um dos maiores sucessos tanto da Pabllo quanto do Rico.

As versões da história são divergentes. De acordo com a contranotificação judicial expedida pela defesa da drag queen, Rico Dalasam aceitou ceder seus direitos de co-intérprete da música em troca de 100% dos créditos da autoria. O rapper, no entanto, não confirma essa informação. Ele afirma que vem recebendo menos do que deveria, já que o single e o clipe são um sucesso com milhões de streams. Ele faz questão de dizer que não se trata de uma briga contra Pabllo, e sim pelo reconhecimento de seu trabalho. Seu problema é com o produtor Gorky – principal parceiro da drag queen.

A defesa de Pabllo diz: “as partes, na época em que a música foi composta e gravada nos estúdios do DJ Gorky, na presença de diversas testemunhas, convencionaram por mera liberalidade e a pedido do Rico Dalasam que a autoria fosse creditada 100% ao Rico Dalasam, que em contrapartida cederia gratuitamente os seus direitos de co-intérprete, ressalvados os direitos de execução pública que continuaram assegurados ao Rico Dalasam como co-intéprete da música, como de fato firmaram. Essa prática é muito comum no mercado musical especialmente entre artistas independentes”.

Uma nova nota oficial, emitida pela assessoria de Rico Dalasam, desmente essa declaração. Segundo os representantes do rapper, a notificação judicial só ocorreu pelo “fato dos produtores da canção quererem se apropriar dos direitos autorais da obra musical ‘Todo dia’, que é exclusivamente de sua autoria”. Ele ressalta que a música foi escrita por ele, baseada em uma história pessoal, vivida em um Carnaval em Minas Gerais. Confira o restante da nota:

“A composição já foi feita com melodia e ritmo, o que a torna 100% de titularidade do autor.

Mesmo com todo sucesso, Rico não recebeu um centavo pela sua participação como co-intérprete da gravação de ” Todo Dia”, com Pablo Vittar, e quando questionou sobre sua parcela de direitos a este título, já que canta e participa do clipe, recebeu a indecorosa contra proposta de só receber caso cedesse 50% da composição que criou para o produtor Dj Gorky, dono do fonograma e também produtor musical.

Obviamente o rapper não aceitou a proposta e tem tentado reverter isso desde março, sem sucesso.

Acusado de oportunista através de uma nota enviada à imprensa pela assessoria contratada pelos produtores, Rico afirma que só está em busca dos seus direitos e da luta diária de artista independente”.

A batalha na Justiça promete ser feia. “Todo Dia” foi uma das músicas mais cantadas do Carnaval de 2017 e catapultou a carreira de Pabllo Vittar, que se superou em seguida com o single e clipe “K.O.” e, mais recentemente, com “Sua Cara”. Nessa briga, quem sai perdendo é o público, sem poder acessar o clipe.

Escrito por Leonardo Torres

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ROCKline: Anti-feminista? Hayley Williams responde às críticas sobre a letra do hit “Misery Business”

Bruno Mars recebe coleção de certificados multiplatinados de uma só vez