Foto: Josh Rose/Unsplash
in

Rede social de áudio Clubhouse é banida da China; entenda o motivo

Com apenas 10 meses de existência, a plataforma social baseada em áudio Clubhouse, chegou dando o que falar. Não só pela adesão de muitos artistas e pessoas influentes no mercado, ou pelo fato de já estar valendo mais de US$ 1 bilhão de dólares. A rede mal chegou e já foi banida na China, tal qual os gigantes Facebook e Twitter, possivelmente por apresentar conteúdos não censurados pelo governo.

De acordo com informações do Digital Music News (DMN), o Clubhouse começou a ganhar força na China no início deste mês, e, conforme apurou o portal, os convites para ingressar na plataforma exclusiva estavam rendendo aproximadamente US$ 54 cada (quase R$ 300) no Alibaba.

Para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, os códigos de convite do Clubhouse estão sendo vendidos por cerca de US$ 20 cada no Ebay – uma quantia especialmente notável, visto que os proprietários do serviço disseram anteriormente que o aplicativo possui mais de dois milhões de usuários semanais.

Censura na China

O governo de Xi Jinping já deixou claro que não permite o acesso a sites de veículos de imprensa, redes sociais e mecanismos de busca estrangeiros, vide o Google e o WhatsApp, que pertence ao Facebook e que também foi bloqueado.

A questão do Clubhouse, segundo o DMN, é que as discussões entre os residentes da China rapidamente se voltaram para assuntos polêmicos, incluindo questões políticas e tópicos delicados como campos de concentração e os protestos de Hong Kong.

“Houve também o momento em que um orador uigures apelou para a sala por uma China que fosse inclusiva e diversa. Quando ele terminou de falar, a sala ficou em silêncio por um momento, e então começou a bater palmas”, revelou um usuário pelo Twitter.

Na manhã desta segunda-feira (8), várias pessoas notaram que o Clubhouse foi bloqueado na China continental. Além disso, uma captura de tela revelou que os usuários chineses recebem uma breve mensagem de erro – “Ocorreu um erro de SSL e não foi possível estabelecer uma conexão segura com o servidor” – ao tentar iniciar o aplicativo.

A remoção chega após um pouco mais de um mês depois que a Apple removeu 39.000 aplicativos de sua App Store na China e o governo indiano tornou permanente a proibição de 58 aplicativos com laços chineses, incluindo o TikTok. A plataforma ainda não se pronunciou formalmente sobre o ocorrido.

Em tempo…

O Clubhouse tem enfrentado críticas até mesmo nos EUA por ter uma moderação de conteúdo ineficaz e poucas políticas de prevenção de abuso, de acordo com informações do TechCrunch.

Segundo eles, há um receio de que a plataforma se transforme em um espaço bem visto por grupos que promovem discurso de ódio, abuso e práticas criminosas – principalmente agora que redes como o Twitter e o TikTok têm sido mais rígidas em relação a grupos de extrema-direita que propagam ódio nas redes.

Escrito por Rafa Ventura

Cardi B viral no Tik Tok

Cardi B só faz sucesso por conta dos desafios do TikTok? Ela rebate!

BBB 21: Juliette teve fotos roubadas por site de prostituição e venceu processo contra o Google