R. Kelly é espancado em prisão. Foto: Antonio Perez - Pool via Getty Images
R. Kelly é espancado em prisão. Foto: Antonio Perez - Pool via Getty Images
in ,

TMZ aponta que R. Kelly foi espancado em briga na prisão

O cantor R. Kelly foi preso em 2019 por cometer crimes sexuais, que incluíam pornografia infantil e denúncias de assédio. Preso no Metropolitan Correctional Center em Chicago, nos Estados Unidos, o site TMZ divulgou que o músico foi espancado por um preso durante uma briga.

R. Kelly é espancado em prisão. Foto: Antonio Perez - Pool via Getty Images
R. Kelly é espancado em prisão. Foto: Antonio Perez – Pool via Getty Images

O motivo do confronto foram as restrições que a polícia impôs aos reclusos porque os fãs de R.Kelly protestaram fora das instalações. Segundo o site, Kelly estava sentado em sua cama na cela, quando um detento de 53 anos começou a espancá-lo. Kelly foi atendido por um médico, que confirmou que ele não sofreu ferimentos graves ou ossos quebrados.

No último fim de semana, houve uma marcha nas ruas de Chicago em prol da liberdade R. Kelly.  Estacionadas do lado de fora da prisão, várias pessoas gritaram pedindo a sua sua libertação.

Pai de Beyoncé impediu que Destiny’s Child trabalhasse com R. Kelly, acusado de casos de abuso sexual

O canal Lifetime levou ao ar um documentário controverso sobre R.Kelly, intitulado “Surviving R.Kelly”. No filme, o rapper é tratado como um tarado e líder de um culto sexual (em decorrência das acusações de pedofilia contra ele). Fora do filme, algumas pessoas estão dando novos depoimentos. Um deles foi Mathew Knowles, pai de Beyoncé.

Ele afirma em entrevista ao jornal britânico The Metro que foi responsável por impedir que as integrantes do grupo Destiny’s Child, na época gerenciado por ele, gravasse com o cantor, apesar da pressão da gravadora.

Destiny’s Child e Mathew Knowles.

“Eu estava lá e minha ex-esposa Tina estava também. A coisa com R. Kelly era, ele gostava de gravar tarde da noite, por volta da meia-noite. E o que havia de diferente em seu estúdio era que um quarto tinha uma suíte de gravação e ao lado tinha clube, com 40 ou 50 pessoas dançando”, lembrou.

R. Kelly era gerenciado pela gravadora Sony, por alguém que eu não citarei e, naquela época, eles quase forçariam você a gravar com [seus] artistas. E R. Kelly não era barato – custava entre US$ 75.000, mais os custos de viagem, então estamos falando de US$ 100.000 para uma música”, disse. “Eu pessoalmente rejeitei a música, porque não achei que fosse uma boa música. Não apenas por causa de sua reputação – era por volta de 1998 que tínhamos começado a ouvir algumas dessas coisas“, afirma.

Está sendo muito falado na mídia sobre o relacionamento ilegal de R. Kelly com Aaliyah, cantora de R&B que morreu em 2011, além de comportamento inapropriado com meninas em idade escolar. Mathew diz que isso levou ele e Tina, mãe de Beyoncé, a criar barreiras em torno do grupo para protegê-los do abuso que suas colegas foram submetidos durante a adolescência devido falta de supervisão dos pais.

Escrito por Helena Marques

Exclusivo: Kynnie mostra personalidade no clipe de “Simples Assim”

Exclusivo: Gaab e Vitória Gattolin estão em uma floresta surreal no clipe acústico de “Aconteceu”