Foto: Divulgação
in ,

Querido Evan Hansen: diretor fala sobre diferenças entre a peça e o filme

Stephen Chbosky é o responsável pela adaptação da peça para o cinema.

Protagonizado por Ben Platt, o filme “Querido Evan Hansen” pode parecer uma novidade para muitos, mas na verdade ele é uma adaptação de um musical da Broadway, também protagonizado por Ben.

Querido Evan Hansen
Foto: Divulgação

A adaptação para os cinemas ficou sob a responsabilidade de Stephen Chbosky, conhecido por escrever o roteiro e dirigir sucessos como “As Vantagens de Ser Invisível”, que garantiu estar feliz com o resultado de “Querido Evan Hansen”.

“Eu amei o musical. Eu fiz o filme como um fã do espetáculo. Eu sempre senti isso ao fazer meu trabalho, eu estava sempre pensando nos fãs”, afirmou Stephen Chbosky, em entrevista para o The Hollywood Reporter.

E nessa mesma entrevista, o diretor da versão cinematográfica de “Querido Evan Hansen” falou um pouco mais sobre as diferenças e semelhanças entre a peça e o filme, que chega ao cinemas no dia 18 de novembro.

Leia mais:

As diferenças entre o musical e o filme

Segundo Stephen, não existiram muitas mudanças no enredo do filme “Querido Evan Hansen” em relação à sua versão da Broadway.

“Uma [diferença], muito naturalmente, é que quando você olha para uma produção da Broadway, o palco funciona mais como uma relação espacial metafórica e abstrata, quando uma cama representa todo um quarto ou um sofá toda uma sala-de-estar.

Então nós sempre soubemos que, com o filme, essa era uma abstração se tornando bem real. Nós tínhamos que achar essa casa, tínhamos que achar essa escola, tínhamos que achar como a casa e o quarto do Evan realmente se parecia. E nós sabíamos que no minuto que você leva isso pro mundo real, nós levaríamos um maior detalhamento e mudaríamos a intensidade emocional da peça.”

Querido Evan Hansen
Foto: Divulgação

As músicas apresentadas na versão cinematográfica do espetáculo, também sofreram mudanças, especialmente devido a essa mudança espacial de palco para cenários cinematográficos.

“No minuto que você leva uma música e a leva do palco para uma sala de jantar de verdade, no minuto que você muda uma cena do palco para uma escola de verdade, já é diferente.

E por isso, como resultado, para fazer a audiência entender o ponto de vista de Evan mais profundamente do que ela entende no palco, nós retiramos algumas músicas e adicionamos outras que falavam sobre esses temas mais abrangentes.”

Esse ponto de vista de Evan, que o diretor comenta, também se vê mais profundamente em cenas que não existiam no musical da Broadway, como quando Evan está no pomar, que no cinema é abordado em três diferentes perspectivas, revelando a realidade e a fantasia sobre o relacionamento de Evan com Connor.

Connor, inclusive, também ganha maior importância no filme, indo de basicamente uma voz na cabeça de Evan para um personagem com mais profundidade.

Sobre o que trata “Querido Evan Hansen”?

Estrelado por Ben Platt (que também fez o musical na Broadway), o filme conta a história do adolescente Evan Hansen, que é invisível na escola até que se torna popular graças a uma mentira. Um aluno emo-gótico do colégio comete suicídio, uma série de mal-entendidos acontecem, e todos passam a acreditar que Evan era seu único amigo. Não era. Mas ele não desmente, porque finalmente as pessoas passam a notá-lo.

No elenco, ainda estão Amy Adams, Julianne Moore, Kaitlyn Dever, Amandla Stenberg e Nik Dodani.

 

Escrito por Kavad Medeiros

Cinebiografia de Whitney Houston já tem data de estreia

“The End of The F*cking World”: HQ que inspirou série da Netflix chega ao Brasil