Foto: Divulgação
in

Quem é Jovem Dex, rapper baiano que ultrapassa 1 milhão de ouvintes mensais no Spotify?

Com apenas 19 anos, Jovem Dex já é considerado um dos maiores destaques na cena Trap nacional. Os números impressionantes do rapper, que ultrapassam os 450 milhões de streams nas plataformas digitais de áudio e vídeo, mostram o porquê do baiano, nascido em Feira de Santana, cidade que fica há 115km da capital baiana, chamou atenção da Sony Music.

Cantor, compositor e produtor musical, o artista anunciou o seu projeto de estreia, o álbum audiovisual “É O Trap Memo?!”, já pela Sony. Na última quinta-feira (11), lançou o início do trabalho com o primeiro DROP, trazendo três canções inéditas.

Ouça as três canções recém lançadas do rapper:

Carregado dos elementos que constituem o subgênero do Rap, nascido em Atlanta, nos Estados Unidos, mas que, por aqui, ganhou contornos únicos e expressivos, as músicas, o Jovem Dex registra mais de 1 milhão de ouvintes mensais no Spotify e já invadiu o sudoeste, sendo São Paulo e Rio de Janeiro, os estados que mais consomem o artista na plataforma.

Mas, afinal, quem é Jovem Dex? Qual a sua história? O que o levou ao topo das paradas dos streamings? É isso que o novo quadro do POPline.Biz é Mundo da Música vai desvendar. O quadro “Quem é?” apresenta os principais cases de sucesso das paradas e quem está por trás das músicas que estouraram nos charts do país sem que o artista seja tão conhecido.

Confira outros nomes que estão se destacando na indústria musical acessando nosso Instagram, @poplinebizmm.

Quem é Jovem Dex?

O rapper baiano iniciou sua carreira com músicas gravadas através de um celular: “só depende de você”, “Ferrari” e “Faço Grana”, são alguns destes principais lançamentos que abriram a trajetória do artista. O seu atual DJ, Robert Beats, foi quem descobriu seu talento.

A partir desse encontro, Dex firmou sua parceria com a Hash Produções. Assinado com a produtora, ganhou fama com apenas 17 anos, com o seu primeiro single, “NAV” (2018). O clipe contagiante e original, combinou referências da cultura nordestina e do Trap, acumulando milhões de visualizações em meses.

Neste mesmo ano, foram lançados os singles “Al Capone” e “Flexin”, que surgiram do propósito de realizar um projeto social em formato de clipe para as crianças de Ipuaçu, comunidade em que o trapper cresceu. Ainda no seu primeiro ano de carreira, iniciou shows por todo Brasil lotando casas e conquistando fãs.

A fábrica de hits estendeu-se no ano de 2019, que foi marcado pelo lançamento de “Drop”, “Money”, “Clima quente”, “Rockstar”, “Ma Baby”, “Tango” em parceria com Predella (Costa Gold), “Tipo uma Glock” e “Porsche”. Já em 2020, dando segmento aos lançamentos, os singles “Ímã de Dinheiro” e “Mamacita” se destacaram, revelando a diversidade do trapstyle futurista de Jovem Dex e também pelas produções audiovisuais impecáveis, que já se tornaram características da carreira do artista.

Algo que também se destacou foi a produção do seu primeiro EP, intitulado “Traplist”, o trapper investiu em algumas colaborações, inicialmente com um projeto da Hash, o “Hash Trap House #1”, onde se uniu com Borges. Como também, com os singles “Chanel”, “Vim da Favela” e “Panamera”, que contaram com a participação de JayA Luuck, Kawe e Kayblack, respectivamente.

Ouça a playlist das mais tocadas do rapper:

Escrito por Redação POPLine

Técnicos do “The Voice+” falam sobre como lidam com a própria idade

BBB 21: Comentários machistas de Rodolffo sobre Fiuk repercutem durante festa