Taylor Swift. Foto: Instagram
in ,

Projeto de Taylor Swift em prol da comunidade LGBTQIA+ é aprovado na Câmara dos EUA

Cantora luta pela liberdade e igualdade dos direitos humanos básicos da comunidade com o Equality Act

Ela faz tudo mesmo! Taylor Swift colocou toda sua força, energia e relevância enquanto artista numa causa nobre: Em prol da igualdade dos direitos humanos e básicos da comunidade LGBTQIA+, o projeto Equality Act, idealizado e apoiado pela cantora, foi aceito e aprovado, nesta quinta-feira (25/02), pela Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

Fearless regravado
Foto: Divulgação

Esta é, sem dúvidas, uma vitória muito significativa para todos os indivíduos que se abrigam sob as sete cores do arco-íris. Feliz da vida com o resultado, a cantora se manifestou em seu Twitter. “Sim! Dedos cruzados e rezando para que o Senado veja os direitos trans e LGBT como direitos humanos básicos”, escreveu a voz de “Evermore”.

Na audiência, a Câmara votou 224 a 206 para aprovar o #EqualityAct , que protegeria as pessoas LGBTQ em áreas como habitação, educação, acomodações públicas e acesso ao crédito.

Não é de hoje que a cantora é ativista na causa, emprestando todo seu prestígio para vozes da comunidade. Em 2019, ela mesma rompeu todas as barreiras sobre o assunto com a engajada canção “You Need To Calm Down”.

A cantora chegou a lançar um impactante clipe com drag queens e LGBTs, escrevendo uma carta aberta ao senador norte-americano Lamar Alexander. No documento, Taylor Swift pedia por um maior apoio do político ao “Ato de Igualidade”, lei que previne discriminações por causa de orientação sexual e identidade de gênero.

Todas essas atitudes políticas da cantora foram devidamente reconhecidas, já que Taylor foi nomeada como a recipiente do Vanguard Award, prestigiado prêmio do GLAAD Awards, em abri do ano passado. Vale lembrar que GLAAD é a sigla de Gay & Lesbian Alliance Against Defamation, importante organização não-governamental americana que luta pelos direitos dos LGBTs.

O prêmio máximo da instituição é dado para aliados que fazem uma diferença significativa em promover a aceitação de pessoas LGBTQ+. Anteriormente Beyoncé, Demi Lovato, Cher, Britney Spears e Adam Lambert já foram premiados pela instituição em anos anteriores.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por GLAAD (@glaad)

Escrito por Leonardo Rocha

Orochi, Xamã, PK e Buddy Poke celebram sucesso com música em homenagem à “Batalha do Tanque”

Diarra Sylla confirma sua saída do grupo Now United

Diarra Sylla participa de game do POPline e fala que quer colaborar com IZA