Foto: youtube @exame
in ,

Preta Gil diz que quer empoderar outras pessoas: “não adianta só eu ser livre e me amar”

A artista reflete sobre sua vida e carreira em entrevista.

Preta Gil deu uma entrevista profunda e sincera falando sobre os vários lados da sua vida, tanto pessoal, quanto na carreira. Ela se consolidou como cantora, mas também como um nome da publicidade à frente da Mynd. Além disso, ela é um ícone de representatividade como uma mulher preta e gorda que está no protagonismo. Na entrevista, ela deixou claro: o seu objetivo é não ser a única.

Para Preta Gil, foi muito bom conquistar seu espaço, quebrando paradigmas da sociedade. Seu objetivo agora, é dar esse espaço para outras pessoas como ela.

Durante anos da minha vida, a minha meta era eu pertencer, era eu conquistar, eu estar… Eu fui, durante muitos anos, a única. Eu era a única preta da turma da escola, eu era a única preta entre os amigos, eu era a única preta em muitos ambientes. Em um determinado momento da minha vida eu compreendi que toda a minha visibilidade, toda a minha passabilidade, toda a minha fama, enfim… Eu tinha que usar para que eu não fosse só a única“, refletiu.

Preta Gil se sente no dever de ter esse posicionamento social.

“Não adiantava só eu ser livre, empoderada e me amar. Eu queria libertar outras mulheres, eu queria que outras mulheres ocupassem aquelas lugares. Quando eu faço uma campanha de biquíni, eu não quero ser só o meu corpo gordo ali, eu quero que outros corpos também se sintam representados. Então eu entendi que, tudo bem, eu estou aqui, mas agora não é mais sobre mim, agora é sobre quem eu posso trazer junto comigo”.

Foto: youtube @exame

Como publicitária, é muito importante que haja uma representatividade em seu trabalho. Uma prova disso é que ela agencia Pabllo Vittar, uma drag queen que conseguiu entrar no mercado mainstream, mudando todo o contexto de uma forma pessoal, mas também na mentalidade das pessoas.

Leia Mais:

Preta Gil: Cantora, empresária e publicitária

Talvez você não saiba, mas Preta Gil era uma publicitária antes de ser cantora. A virada em sua vida aconteceu aos 28 anos, o que foi um choque para muita gente.

Quando eu comecei ao 28 anos eu já era uma empresária bem sucedida no mercado. […] Então, na minha carreira, essas coisas nunca foram separadas, eu sempre gerenciei minha carreira. Uma coisa que eu sempre fiz, desde criança, sempre gostei de ser ponte entre as pessoas, eu não posso ver um talento em potencial que as pessoas não conhecem, eu quero conectar essa pessoa com outras“, explicou.

Preta Gil está em paz

Preta Gil garante que está em um momento de carreira onde encontrou o sucesso: “para mim, sucesso é a paz que eu sinto hoje. Eu consegui chegar em um momento da minha vida que eu sou feliz com minha escolha“, soltou ela.

Ela garante que não sente mais a necessidade de se reafirmar. “Eu conquistei tantas coisas que eu já consigo respirar em paz, isso para mim é sucesso“.

“Eu já me odiei tanto, eu mesma já me boicotei tanto, que bom que eu superei, que bom que eu tive um olhar de afeto comigo mesma”, disse ela.

Para o futuro de sua carreira, ela promete um álbum que mostra bastante seu lado como compositora. Além disso, ela e sua família terão um documentário exibido pela Amazon Prime Video.

Assista ao vídeo:

Escrito por Caian Nunes

Ellen Pompeo: "estou tentando convencê-los que Grey's Anatomy deve acabar"

Ellen Pompeo: “estou tentando convencê-los que Grey’s Anatomy deve acabar”

Maguire, Garfield, Holland... São quantos filmes do Homem-Aranha?

Maguire, Garfield, Holland… São quantos filmes do Homem-Aranha?