banner com link para rádio globo
(Foto: Instagram @luapio)
in ,

Luana Piovani cobra influencers sobre apoio aos indígenas Yanomamis

A atriz criticou a atitude dos influencers que ainda não falaram a respeito dos indígenas

Luana Piovani está por dentro da atual situação dos povos indígenas Yanomamis no Brasil e nesta quinta-feira (5) fez uma série de Instagram Stories criticando os “grandes influencers” que ainda não falaram a respeito do assunto. O tópico “Cadê os Yanomami?” está entre os mais falados da semana no Twitter devidos aos recentes atentados de garimpeiros contra a aldeia Aracaçá, que fica Waikás, Roraima.

(Foto: Twitter @crisvector)

Leia mais:

Jornalistas, líderes indígenas, políticos e artistas, como o DJ Alok e Piovani, pedem por respostas após o sumiço de moradores da comunidade Yanomami. “Cadê os Yanomami?” alude à apuração da denúncia de estupro e morte de uma adolescente, e do desaparecimento de uma criança no rio Uraricoera em meio ao avanço do garimpo ilegal.

A Terra Yanomami é a maior reserva indígena do Brasil, com quase 10 milhões de hectares entre os estados de Roraima e Amazonas. Cerca de 27 mil indígenas vivem na região, que é alvo de garimpeiros que invadem a terra em busca da extração ilegal de ouro.

Piovani, por sua vez, conversou com seus seguidores sobre o assunto e aproveitou para cutucar os influenciadores brasileiros. Essa não é a primeira vez que ela faz críticas sobre as pessoas que trabalham com a internet, em setembro de 2021 ela os definiu como “estúpidos transformados em ídolos”.

“Você tem ídolo, você segue pessoas que você gosta aqui no Instagram? Então faz um favor, dá uma cobrada no seu ídolo sobre a situação dos yanomamis, os povos originários aí do nosso Brasilzão”, começou ela nesta quinta-feira (5).

“Crianças foram estupradas, uma criança de 3 anos foi jogada no rio e 25 yanomamis morreram. Uma aldeia foi dizimada, desapareceu, ninguém tem notícia. O Brasil é um catálogo de tragédias, isso a gente já sabe, mas o que mais me choca é ver que ninguém faz nada, disse.

A atriz aproveitou para detonar as personalidades que estão preocupadas com as publicidades dos Dia das Mães e pediu uma posição sobre os yanomamis: “Não estou falando do governo, tem muitos anos que eu não espero nada do governo. […] Mas vai aí no seu ídolo e cobra uma posição”.

“Na hora que os 10 primeiros instagrammers mais seguidos do Brasil começarem a falar e parar, nem que seja por um dia, de fazer publi… Mesmo sabendo dos contratos, faz, questiona, vai nos stories, faz vídeo, pergunta. Não dá pra ficar vendendo produto para o ‘Dia das Mães’ sendo que crianças foram estupradas… E você está aí vendendo seu kitzinho mãe feliz? Pelo amor de Deus gente, cadê a união? Vamos parar de fazer fortuna e trazer das coisas como se fôssemos uma sociedade“.

Leia mais:

Piovani disse que tem vontade de marcar as pessoas que seguem em silêncio: “Vai ver nesse mundo maravilhoso da bolha que essa pessoa viva ainda não chegou essa informação. É a única explicação para que eles não estejam questionando isso”.

Ela finalizou pedindo para que todos levantassem a hashatg sobre o caso e ainda criticou o governo do Brasil:

“Eu sigo vários perfis, Zélia Ducan, Débora Falabella.. Mas cadê os gigantes? Somos formiguinhas, mas as redes sociais comandam o nosso país e o mundo. Vamos levantar a tal da hashtag, parece ridículo, mas funciona. Vamos marcar os governadores do norte do país, vamos marcar as autoridades… #Cadeosyanomami. Cadê? Quem matou Marielle que até hoje não sabemos nada? Até quando vamos ficar anestesiados com pão e circo? Hein?“.

Curtiu esta matéria? Leia mais conteúdos do Oh My God! by POPline. Tem listas, curiosidades, virais, celebs, k-pop, reality shows e muito mais sobre cultura pop!

Escrito por Carolina Stramasso

“Only Murders in the Building”: 2ª temporada tem primeiras imagens e informações reveladas

Ana Maria comenta engasgo ao vivo: “Falei ‘vou morrer aqui’”