Pedro Motta e Henrique. Foto: Instagram
in

Pedro Motta & Henrique: Deezer exclui a música “Lili” da plataforma, após acusação de transfobia

Plataforma diz que não compactua com conteúdos preconceituosos

Acusados de transfobia nas redes sociais, a dupla Pedro Motta & Henrique teve a música “Lili” banida da Deezer, nesta segunda-feira (21/12). Em resposta no Twitter, a plataforma afirmou que não compactua com o conteúdo da canção, apagando de seu catálogo. Pra quem não sabe, “Lili” conta a história de um homem que se sente enganado por uma travesti ao se envolver com ela.

Posição da Deezer. Foto: Twitter

Após a péssima repercussão, os sertanejos chegaram a pedir desculpas publicamente. Mas não foi o suficiente para a Deezer. A Associação Nacional de Travestis e Transexuais (ANTRA), questionou a plataforma e obteve a seguinte resposta: “Vou repetir sempre que necessário: eu NÃO compactuo com transfobia. Já tirei a música da minha plataforma”.

A atitude foi elogiada por internautas e pela a associação. “É esse tipo de atitude que a gente valoriza. parabéns Deezer!”, escreveu uma seguidora. “Eai, Spotify e YouTube? Vão aprender quando???? Tirem essa merd* da plataforma de vocês”, indagou outro. Está é a primeira vez que a plataforma digital toma a atitude de banir uma canção condenada por seus usuários.

Dupla sertaneja lança música com letra transfóbica
(Foto: Reprodução / Facebook Pedro Motta e Henrique)

Pedido de desculpas

Pedro Motta e Henrique tentaram se desculpar após o lançamento de “Lili”, música transfóbica lançada no último final de semana. Por meio das redes sociais, a dupla sertaneja negou que tenha havido preconceito, alegando que “até tem muitos amigos gays” que apoiam a canção.

A letra da música narra a história de um homem que se sente “enganado” por ir com uma mulher para o motel e descobrir que se trata de uma mulher trans. A letra politicamente incorreta diz “depois de uma farra embriagada / ela se entregou / só que ela não tinha / o que mulher tem / Ô Lili, ô Lili / porque você mentiu pra mim / Ô Lili, ô Lili / Amor da minha vida é um travesti”.

A música, por sua vez, teve uma repercussão negativa e a dupla decidiu se desculpar. A questão é que, ao se pronunciar, Pedro Motta e Henrique acabaram cometendo mais equívocos.

Dupla sertaneja lança música com letra transfóbica
(Foto: Reprodução / Facebook Pedro Motta e Henrique)

“Estão nos chamando de homofóbicos. Gente, de forma alguma! Nunca vocês ouviram que Pedro Motta e Henrique é homofóbico. Pedro Motta e Henrique está zoando a pessoa” (sic), disse Pedro, ignorando a diferença entre sexualidade e identidade de gênero.

Henrique ainda disse que a dupla “até tem muitos amigos gays”, mas que eles não vão dizer publicamente que apoiam a música para não serem bombardeados.

“A gente não está aqui pra menosprezar a imagem de vocês. A gente fala que o amor da nossa vida é um travesti, né, parceiro, e não sabíamos. Ou é uma travesti, como vocês estão falando. A gente pede desculpa a todos que estão nos interpretando mal. Sei que vai ter muita crítica nesse vídeo mas, de forma alguma a gente veio pra menosprezar a imagem de vocês”, completou Pedro.

Mesmo após toda a repercussão, a música continua sendo divulgada pela dupla, que manteve todos os posts nas redes sociais, e ainda agradeceram o sucesso do “hit”,

Escrito por Leonardo Rocha

Entrevista “excêntrica” de Mariana Aydar revolta fãs de forró; entenda!

BTS participará do iHeartRadio Jingle Ball

Confira a reação de RM, do BTS, ao ser eleito “presidente do Brasil” pelas fãs