Foto: Divulgação
in

Paulo Vaz investe na música instrumental e fala sobre mercado

O músico lançou, nesta sexta-feira (27), seu primeiro disco instrumental de uma série de quarto álbuns chamado “Rebuild”

O produtor musical e multi instrumentista Paulo Vaz lançou, nesta sexta-feira (27), seu primeiro disco instrumental de uma série de quarto álbuns chamado “Rebuild”. O projeto representa essa nova fase de Vaz, que é tecladista da banda Supercombo desde 2011 e sempre foi muito voltado aos sintetizadores, agora retomou sua origem compondo para o piano e fazendo os arranjos para as cordas.

Em entrevista, Paulo, que também é colunista fixo do POPline.Biz é Mundo da Música, revelou que quando pensou no projeto, imaginou quatro álbuns que funcionassem como trilhas sonoras de filmes. “Cada disco tem um direcionamento, mesmo tendo como base o Piano, a instrumentação ao redor sempre muda em cada álbum”, conta.

“As músicas têm nomes de partes da casa, fazendo uma alusão ao íntimo do ser humano. A reconstrução interna. Elas seguem uma sequência da entrada até o telhado da casa. Como se pudéssemos transitar pelo interior de nosso corpo e nossa mente, abrindo e descobrindo novos lugares”, revela o músico.

Nas gravações, Paulo assina o piano e arranjos, e convidou Renan Dias, Vanessa Mendes no Cello e Iza Molinari para os violões. O artista assinou com a gravadora Olga Music, que lançará toda a série de álbuns do projeto.

Conheça a música de trabalho:

Música instrumental no Brasil

O Brasil é uma grande fonte de instrumentistas que são exportados para todo o mundo. Muitos deles, inclusive, só ganham notoriedade quando despontam em países da Europa e nos EUA. Questionado sobre como ele enxerga esse êxodo e a valorização dos músicos localmente, Paulo revelou que “o Brasil tem um problema em divulgar e valorizar a música instrumental enquanto nativa”.

“Tirando alguns festivais e incentivos culturais, a música instrumental se torna “mercadoria de luxo”. Mas hoje, vejo, principalmente com o crescimento das trilhas sonoras para games e a qualidade atual, que os jovens vem introduzindo em sua cultura a sua apreciação. Fora do Brasil, culturalmente, a música instrumental já está estabelecida, pois a educação musical faz parte do cotidiano”, conta.

O músico ainda destaca a importância e o crescimento do uso da música instrumental no mercado cinematográfico, televisivo (novelas e seriados) e na publicidade. “Creio que exista uma abertura muito maior hoje também, pois com a criação de playlists nas plataformas, usa-se muito música instrumental para relaxamento, concentração e meditação”.

Os segredos por trás dos efeitos sonoros do cinema clássico

E finaliza com a dica: “Para conseguir uma imersão nesse universo, é importante se conectar com diretores de cinema e também pessoas do ramo de publicidade (Agências). Alguns selos também têm uma grande entrada no universo cinematográfico e uma força no mercado internacional. Ter uma boa composição, arranjo e gravação com certeza é o primordial”.

Confira o álbum completo:

Escrito por Rafa Ventura

MAMAMOO confirma 1º comeback após reviravolta com Wheein

Macaulay Culkin estreia em nova temporada de “American Horror Story”