Foto: @lilnasx Instagram
in ,

Lil Nas X explica por que não há homens negros nas parcerias de “Montero”

O rapper norte-americano Lil Nas X liberou a tracklist oficial do seu álbum de estreia, “Montero“, nesta quarta-feira. O projeto conta com colaborações especiais de Megan Thee Stallion, Elton John, Miley Cyrus e Doja Cat. Envolto a alta expectativa do público e da imprensa, o disco será disponibilizado nas plataformas de streaming no dia 17 de setembro.

Desde o seu surgimento no mainstream com o megahit ‘Old Town Road‘, Lil Nas X surpreende e atrai olhares curiosos. Com os seus trabalhos recentes, o artista subverteu a lógica do rap e entregou clipes e músicas que contrariam a heteronormatividade.

Você precisa ver a capa do álbum do Lil Nas X!
(Foto: Divulgação)

Após a divulgação de suas parcerias, uma pessoa criticou a falta de homens negros entre os artistas parceiros nas redes sociais. “O álbum de Lil Nas X não tem nenhum convidado negro, risos. Apenas mulheres e homens brancos. Sem tempo”, escreveu um usuário do Twitter.

O post gerou um rebuliço e chegou ao rapper, que respondeu: “talvez muitos deles simplesmente não queiram trabalhar comigo”, escreveu.

Confira a tracklist completa:

01. Montero (Call Me By Your Name)
02. Dead Right Now
03. Industry Baby (feat. Jack Harlow)
04. That’s What I Want
05. The Art of Realization
06. Scoop (feat. Doja Cat)
07. One Of Me (feat. Elton John)
08. Lost In the Citadel
09. Dolla Sign Slime (feat. Megan Thee Stallion)
10. Tales of Dominica
11. Sun Goes Down
12. Void
13. Don’t Want It
14. Life After Salem
15. Am I Dreaming (feat. Miley Cyrus)

Lil Nas X disse anteriormente que não queria encher seu álbum de participações especiais. Todas foram escolhidas a dedo. Ele já havia adiantado que uma das parcerias era com um “cantor muito popular, que já quebrou vários recordes”. Tratava-se de Elton John!

“Sinto que os singles da última vezes eram sempre remixes e colaborações. Eu quero que as pessoas experimentem mais de mim e da minha música. Você pode esperar honestidade, vulnerabilidade, confiança e esperar que eu conte minhas próprias histórias enquanto também conto a de milhões de outras pessoas ao mesmo tempo”, adianta.

Leia mais:

O álbum será lançado no dia 17 de setembro“Criar este álbum foi uma terapia para mim. Aprendi a deixar de tentar controlar a percepção das pessoas sobre quem eu sou, o que posso fazer e onde estarei. Percebi que a única opinião que realmente importa é a minha”, escreveu o artista ao liberar um vídeo introdutório.

Escrito por Douglas Françoza

Conexões Sonoras discute bastidores da produção cultural

Conexões Sonoras discute bastidores da produção cultural

“Me sinto como um veterano de guerra”, diz Manu Gavassi sobre “BBB”