in

Juiz encerra ação movida por radialista contra Taylor Swift


Ponto para Taylor Swift. O juíz William Martinez decidiu na noite desta sexta-feira (11) encerrar a ação movida por David Mueller que afirmava que a cantora foi a razão de sua demissão. De acordo com a agência de notícias Associated Press, Martinez afirmou que o radialista não conseguiu provar em julgamento que a estrela tenha causado seu desligamento da KYGO. Mueller pedia US$ 3 milhões por danos.

Antes da decisão final, vários sites internacionais já mostravam a inclinação do juíz para o encerramento da ação. Durante toda a semana, advogados, a cantora, sua mãe e o radialista passaram horas trocando acusações.

David Mueller foi demitido após a notícia de que teria assediado Taylor Swift nos bastidores de um show em 2013 ser divulgada na imprensa. Segundo a cantora, o radialista e sua namorada estiveram no meet & greet e ao posar para a foto, Mueller colocou a mão por debaixo do seu vestido e agarrou sua bunda. A foto se tornou pública três anos depois por meio do tabloide norte-americano TMZ.

“Ele tocou em mim, tocou por muito tempo. Foi tempo o suficiente para eu saber que foi intencional. Ele ficou encostando nas minhas nádegas enquanto eu tentava me esquivar dele”, ela declarou para o juiz e advogados, “eu me afastei o máximo que pude. Quando pensei que aquilo poderia ter ocorrido por engano, me afastei muito rápido. Foi tudo bem assustador, porque nunca tinha acontecido antes. Depois que isso tudo aconteceu, uma luz se apagou em minha personalidade. E eu os agradeci por ter vindo sem algum ânimo. Depois do incidente eu só conseguia olhar para o chão e não fiz contato visual com nenhum deles dois”.

O advogado de defesa de Mueller ainda questionou a cantora por ela não ter tido uma reação no momento e indagou porque ela ou sua equipe de segurança não interromperam a cena. “Não vou deixar seu cliente tratar de forma alguma isso como se fosse culpa minha, porque não é. O que aconteceu foi produto das decisões dele, não das minhas”, respondeu.

Nesta sexta-feira (11), o ex-segurança de Taylor, presente no meet & greet, depôs. Greg Dent disse que estava há poucos metros da cantora e de Mueller, mas que não se aproximou porque sempre espera alguma “deixa” por parte da estrela. No entanto, Dent confirmou o assédio: “a saia subiu… ela pulou”.

De acordo com a Billboard, a defesa e acusação devem retornar ao tribunal na segunda 914) para qualquer alegação ainda restante. A ação do assédio em si ainda está sendo analisada.

Escrito por Amanda Faia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Site elege Kesha a rainha do pop em 2017

Tove Lo mostra novo trecho do curta “Firefade” e confirma data de lançamento