Fotos: Divulgação
in

Johnny Hooker e Gaby Amarantos juntos na Casa Natura Musical

O encontro faz parte das comemorações de quatro anos da casa com a série “lives de Afetos”

A Casa Natura Musical está completando quatro anos de atividade neste mês de maio e para comemorar seu aniversário está com uma programação especial de “lives de Afetos”, série baseada em bate-papos musicais acolhedores entre artistas de diferentes cenas. Depois de receber Céu e Thalma de Freitas, Duda Brack e Ney Matogrosso, a Casa apresenta em seu perfil do Instagram, nesta quinta-feira (20), às 19h, o encontro do pop de Recife e Belém com Johnny Hooker e Gaby Amarantos.

Além deles, ainda este mês, o paulista Tato, vocalista do Falamansa, recebe a pernambucana Anastácia numa live em homenagem à Rainha do Forró, que completa 81 anos este mês, no dia 27 de maio. E, para fechar as comemorações, na semana do meio ambiente, Lenine conversa com Guy Marcovaldi e Neca Marcovaldi, coordenadores do Projeto Tamar, no dia 3 de junho.

 

De acordo com a casa, as pautas trabalhadas tanto no palco físico quanto virtual abordam temas de profunda reflexão, como diversidade, igualdade racial, direito das mulheres, autocuidado, aceitação autocuidado e meio ambiente. Suyanne Keidel, diretora executiva da Casa, explica que a visão de equipamento cultural está relacionada à prestação de serviço às comunidades por meio da cultura, arte e música.

“Nosso trabalho, atrelado a uma curadoria artística que propõe reflexões, é amplificar vozes de artistas, de coletivos e de movimentos de todo o país”, revela a diretora.

A Casa, que ficou conhecida por trazer para os palcos o que existe de mais diverso, inovador e relevante na música brasileira, também realizou lançamento de documentários de música, debates e festas especiais. “Entendemos que um dos papéis fundamentais da cultura é atuar no imaginário de quem a consome, promovendo valores, abrindo diálogos, construindo pontes”, revela Michelly Mury, coordenadora artística e curadora da Casa Natura Musical.

Para ela, é essencial que em um país multicultural como o Brasil, com dimensões continentais que formam tantos ‘Brasis’, cada vez mais os espaços de cultura tragam artistas e personalidades que defendam pautas como inclusão racial, diversidade de gênero, acessibilidade, sustentabilidade, e que se posicionem frente às transformações necessárias para um mundo igualitário.

Sobre a Casa

Desde a sua inauguração, em 11 de maio de 2017, a Casa se posiciona como um espaço que se propõe a ser mais que uma casa de shows, atuando como um equipamento cultural que celebra a pluralidade da música brasileira e amplifica as vozes de artistas, coletivos e movimentos de todo o país, conectando fãs e artistas por meio da sua programação física e produção de conteúdo virtual.

Empreendimento dos sócios Paulinho Rosa (Canto da Ema), Edgard Radesca (Bourbon Street) e Vanessa da Mata, a Casa Natura Musical, nos seus quatro anos de funcionamento, já realizou mais de 400 shows que reuniram 500 artistas, trazendo um público estimado em mais de 150 mil pessoas, além de mais de 160 lives, reunindo mais de 250 artistas de Estados como Minas Gerais, Acre, Bahia, Roraima, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e o Distrito Federal, entre muitos outros.

Escrito por Rafa Ventura

Liam Payne exibe pernas torneadas e ganha a atenção de fãs

Kevinho é confundido com Mc Kevin: “Se informem”